Um estudante, de 15 anos, foi baleado, por volta de 11h50 de ontem, na saída da aula do Colégio Estadual Núcleo Social Yvone Pimentel, na Rua Sebastião Malucelli, Novo Mundo.

O suspeito é um adolescente, de 16 anos, que não estuda na escola e pretendia roubar o aparelho MP-7 da vítima. Populares tentaram linchar o garoto, que foi detido pela Polícia Militar. Várias crianças deixavam o colégio apavoradas ao escutar os tiros.

Uma moradora da região contou que o delinquente estava na esquina do colégio à espera de David Fernandes de Carvalho, aluno da 7.ª série do ensino médio. Segundo testemunhas, o ladrão sabia que o menino tinha o MP-7.

Elas contaram que o criminoso ameaçou dar uma coronhada na cabeça do garoto. Nesse momento a arma, supostamente um revólver calibre 22, disparou e acertou o braço esquerdo de David.

Ele foi encaminhado consciente para o Hospital Trabalhador. Conforme o soldado Evandro, do Siate, a bala se alojou no peito da vítima. No início da tarde, a assessoria de imprensa da PM, informou que David havia passado por uma cirurgia e seu quadro de saúde era estável.

Fuga

“Depois dos tiros, parte dos alunos partiu em direção ao atirador e começou a espancá-lo”, contou Ilza Maria da Cruz, 42 anos, que esperava a filha voltar do colégio e viu a movimentação da janela.

Policiais militares chegaram rápido e detiveram o assaltante. Ele foi encaminhado ao mesmo hospital da vítima e, no fim da tarde de ontem, foi conduzido à Delegacia do Adolescente.

De acordo com moradores da região, o rapaz seria integrante de uma gangue da Vila Nossa Senhora da Luz, na Cidade Industrial. Na mochila dele, nem a arma nem o MP-7 foram encontrados.

De acordo com o major Everon Puchetti, chefe da comunicação social da PM, depois do assalto, o adolescente entregou a arma para outro rapaz, que repassou-a para um homem que pilotava uma motocicleta.