A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) começa a vacinar contra covid-19, a partir desta sexta-feira (03), as gestantes e puérperas menores de 18 anos. A decisão foi fruto de um evento on-line que debateu com as sociedades de classe das áreas de obstetrícia e infectologia a importância da vacinação contra covid-19 na prevenção da morte materna.

A vacinação de grávidas menores de 18 anos seguirá as recomendações científicas. Serão atendidas as gestantes e puérperas maiores de 12 anos com prescrição médica. Deverá ser usado o imunizante da Pfizer, o único aprovado para menores de 18 anos até o momento.

LEIA TAMBÉM:

>> Curitiba vacina com primeira dose da covid-19 nascidos em 2001 nesta sexta-feira

>> Paraná registra em agosto exatamente a metade dos óbitos por covid-19 de julho

Para receber a vacina, elas deverão apresentar, além da declaração e comprovação da gestação, documento com foto, CPF e comprovante de residência. Nesta sexta, serão 19 pontos de atendimento (lista abaixo).

Sem barreiras

Após ouvir os representantes da área da obstetrícia, a SMS anunciou que passará aceitar para a vacinação de gestantes também prescrição médica redigida a mão e assinada pelo profissional e pela mulher. Antes só era aceita a declaração emitida pelo site do Conselho Regional de Medicina (CRM). 

É consenso entre a categoria de ginecologia e obstetrícia que a exigência de prescrição médica, colocada pelo Ministério da Saúde, possa se tornar uma barreira ao acesso da imunização.

“Hoje cerca de 65% das gestantes acompanhadas receberam a vacina, mas há ainda um número grande de gestantes que não se vacinaram. As mudanças que faremos vão contribuir para melhoria do alcance desse público”, disse a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak. 

Internamentos de gestantes

Dados do observatório obstétrico nacional mostram que no Brasil gestantes e puérperas representam 1% do internamento de covid-19. Dos 1.727.854 mil internados, elas são 17.264.

“Ao analisar os dados de 2020 e 2021 podemos observar um aumento na morte materna por covid-19 neste ano. Em 2020 a média nacional era de 12 óbitos por semana e em 2021 subiu para 41 óbitos maternos por semana, isso evidencia a importância da vacinação deste grupo”, explicou Marion Burger, infectologista da SMS.

Curitiba registrou até o momento sete casos de óbitos maternos, todos ocorridos no ano de 2021. Entre óbitos, nenhuma das gestantes estava imunizada, uma delas havia recebido a primeira dose na vacina dias antes de iniciar os sintomas.

Segunda dose

De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), Clóvis Arns da Cunha, nas próximas semanas o país verá o domínio da variante indiana Delta. O motivo é o maior potencial de transmissão dessa variante.

“Nós já sabemos que as variantes Delta e a P1, que já circulam no Paraná, são mais resistentes a apenas uma dose da vacina, por isso temos que recomendar fortemente a aplicação das duas doses para as gestantes. Devemos trabalhar na divulgação da efetividade e da segurança das vacinas”, recomendou.

Ainda com recomendação da SBI, a SMS anunciou que irá antecipar a aplicação da segunda dose para as gestantes que já receberam a primeira dose do imunizante. A antecipação depende de chegada de nova remessa de imunizantes e deverá ser anunciada após o feriado.

Presenças

Também participaram do debate, Edvin Javier Boza Jimenez, coordenador da Rede Mãe Curitibana Vale a Vida; Marcelo Guimarães, médico especialista em Gestação de Alto Risco e Preceptor da Residência em Obstetrícia do Hospital Universitário Evangélico; Cristiane Marins Prado, da Direção Técnica do Complexo Hospitalar do Trabalhador; Rita Zanine, presidente Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia do Paraná (Sogipa); Lenira Gaede Senesi, diretora social da Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia do Paraná (Sogipa); Denis José do Nascimento, do Serviço de Obstetrícia e Tocoginecologia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná (UFPR); e Heloisa Ihle Garcia Giamberardino, diretora da Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm) no Paraná.

Locais de vacinação desta sexta-feira (03)

Das 8h às 17h

1 – Pavilhão da Cura
Parque Barigui (entrada somente pela BR-277)

2 – US Ouvidor Pardinho
Rua 24 de Maio, 807 – Praça Ouvidor Pardinho

3 – Centro de Referência, esportes e atividade física
Rua  Augusto de Mari, 2.150 – Guaíra

4 – US Salvador Allende
Rua Celeste Tortato Gabardo, 1.712 – Sítio Cercado

5 – US Parigot de Souza
Rua João Eloy de Souza, 111 – Sítio Cercado

6 – US Vila Diana
Rua René Descartes, 537 – Abranches

7 – Centro de Esporte e Lazer Avelino Vieira
Rua Guilherme Ihlenfeldt, 233 – Bacacheri

8 – US Jardim Paranaense
Rua Pedro Nabosne, 57 – Alto Boqueirão

9 – US Visitação
Rua Dr. Bley Zornig, 3136 – Boqueirão

10 – US Camargo
Rua Pedro Violani, 364 – Cajuru

11 – US Uberaba
Rua Cap. Leônidas Marques, 1392 – Uberaba

12 – Clube da Gente CIC
Rua Hilda Cadilhe de Oliveira, nº 700

13 – US Oswaldo Cruz
Rua Pedro Gusso, 3749 –  Cidade Industrial

14 – US Vila Feliz
Rua Pedro Gusso, 866 – Novo Mundo

15 – US Aurora
Rua Theofhilo Mansur, 500 – Novo Mundo

16 – US Pinheiros
Rua Joanna Emma Dalpozzo Zardo, 370 – Santa Felicidade

17 – US Orleans
Av. Ver. Toaldo Túlio, 4.577 – Orleans

18 – Rua da Cidadania do Tatuquara
Rua Olivardo Konoroski Bueno, s/n

19 – Rua da Cidadania do Fazendinha
Rua Carlos Klemtz, 1.700

Web Stories

Pega Pega

Treta! Nelito dá um soco em Julio por causa de Cíntia

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz sabe!

Gigante!!

Nova Havan será quatro vezes maior que a loja que será abandonada em Curitiba

Lindas!

Cinco árvores exóticas e raras de Curitiba