Quando o objetivo é levar vantagem, a imaginação do estelionatário parece não ter fim e agora os nomes dos aplicativos de transporte individual de passageiros passaram a ser usados por criminosos. Em Curitiba, passageiros da empresa Uber, por exemplo, receberam mensagens de texto solicitando que clicassem em um link de atualização cadastral. No entanto, a empresa informa que não enviou a mensagem e que pode se tratar de um golpe para roubo de dados.

O auxiliar de produção Willian Corisco foi alvo dos criminosos. Usuário frequente da Uber, o curitibano recebeu a mensagem de texto em seu celular na última segunda-feira (20). “Na mensagem, eles diziam que eu estava bloqueado no aplicativo e que teria que acessar um link para voltar a usar o serviço de transporte”, relatou.

No entanto, antes de clicar no endereço eletrônico disponibilizado na mensagem e passar seus dados, ele entrou no site oficial da Uber e enviou uma mensagem para a empresa. “Expliquei o que estava acontecendo e a empresa respondeu dizendo que divulga informações somente pelo site e pelo aplicativo”, disse o auxiliar de produção.

Foto: Colaboração/William Corisco
SMS enviada tem um link para suposta atualização de dados. Foto: Colaboração/Willian Corisco

Até a tarde desta quinta-feira (23), nenhum boletim de ocorrência havia sido registrado na Delegacia de Estelionato de Curitiba a respeito do caso. No entanto, o delegado Leonardo Cordeiro orienta todos os usuários de aplicativos de transporte e outros serviços a desconfiarem quando receberem mensagens de texto como essa. “Não passe informações e não abra nenhum link porque, a partir de um único clique, o estelionatário pode até invadir seu celular e pegar dados”, pontuou.

Segundo ele, mensagens enviadas sem um contato telefônico da empresa e com erros de português podem, facilmente, indicar fraude. “Uma empresa não enviaria mensagens de texto com erros e sem um telefone do Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC). Então, é motivo para desconfiança”. Na mensagem recebida por Corisco na segunda-feira (20), por exemplo, não havia um número para contato e as palavras “usuário”, “necessárias” e “informações” ainda foram escritas sem a acentuação correta.

A Uber informou que utiliza preferencialmente os canais oficiais da empresa para entrar em contato com seus usuários. “Quando isso não é possível, contatos por e-mail ou SMS remetem, sempre, a endereços do site oficial uber.com”. A orientação da empresa é verificar se os links pertencem ao site oficial e o mais importante, é “nunca compartilhar os dados de seu cadastro, como senhas, uma vez que esses dados devem ser tratados com o mesmo cuidado que dados bancários, por exemplo”. Se a pessoa receber uma falsa comunicação como essa, a Uber destacou que o usuário deve acionar o suporte por meio da seção Ajuda no aplicativo ou por meio do site uber.com/ajuda.

Denúncia

A Delegacia de Estelionato ainda solicita que todos os alvos de golpes como esse registrem boletim de ocorrência. “Mesmo que você não tenha sido uma vítima, procure uma delegacia para que possamos definir nossa ações e ter uma noção real da quantidade de casos registrados na região”, orienta Cordeiro.

O endereço da Delegacia de Estelionato é Rua Professora Antonia Reginato Vianna, 1177, no bairro Capão da Imbuia, e atende pelo telefone (41) 3261-6600.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Sem freio na bike, idoso grita pra avisar pedestre, mas morre ao cair