O prefeito Rafael Greca (PMN) reservou para os próximos dias, quando se comemora o aniversário de Curitiba, a entrega de obras e ações com a intenção de celebrar os 325 anos da cidade, na quinta-feira (29). Estão no calendário da prefeitura inauguração de trincheira, entrega de biarticulados, início da operação da primeira etapa do Ligeirão Norte-Sul, reabertura de centro esportivo e até sorteio do Programa Nota Curitibana.

Obras de recapeamento também entram na lista, mas não para serem entregues em março. A prefeitura tem programado um primeiro lote de 61 ruas que vão passar por obras de asfalto, algumas delas sendo iniciadas em março. O prazo de execução dessas obras é de seis meses.

Saiba quais as datas programadas para a entrega de algumas das promessas de Greca para o mês de aniversário da cidade e qual já foi inaugurada.

Dia 28 de março

Biarticulados

Para o dia 28, está marcada a entrega de 25 novos biarticulados à cidade. Segundo a Urbs, serão 450 veículos novos até 2020. O anúncio foi feito em novembro do ano passado, em um acordo entre prefeitura e o Sindicato das Empresas de Ônibus (Setransp), que colocou fim a uma disputa judicial que impedia, desde 2013, a renovação da frota de transporte coletivo da cidade.

Segundo as partes, o acordo ocorreu porque a Urbs, gestora do sistema, concordou em rever a projeção do número de passageiros do sistema, atualmente em queda e considerada “irreal” pelas concessionárias. Outra definição estabelecida pelo acerto inclui a “cogestão” da bilhetagem do sistema, a exemplo do que já acontece na operação da região metropolitana, com a Metrocard.

Ligeirão Norte-Sul

De acordo com a Superintendência Municipal de Trânsito (Setran), a implantação do Ligeirão Norte-Sul, que deve ligar o Terminal Santa Cândida à Estação Bento Viana, no Batel, deve acontecer simultaneamente à entrega dos biarticulados, ou seja, até o fim de março. Setran e o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) trabalham em conjunto no projeto de correção geométrica a ser implantado na região. Conforme a prefeitura, as obras devem estar finalizadas até o fim da semana anterior ao aniversário da cidade, garantindo a operação do Ligeirão na semana seguinte.

Essa é a primeira etapa da operação do Ligeirão, informa a prefeitura, quando os veículos farão contorno na Praça do Japão vazios. A estimativa é de que 36 mil passageiros sejam transportados. O projeto desagrada os moradores da região, que temem alterações realizadas na praça. O Conselho de Segurança do Batel (Conseg-Batel) entrou com uma ação no Ministério Público do Paraná (MP-PR) pedindo a reabertura de uma ação civil pública que determine que qualquer alteração na praça seja feita a partir de aprovação em audiências públicas.

O Ippuc afirma que a estrutura do local não vai passar por alterações, apenas por uma correção geométrica na via, que vai permitir ao Ligeirão realizar o retorno no local e compartilhar, temporariamente, a pista de veículos da Avenida Sete de Setembro.

Memorial do Rio Iguaçu

Em dezembro do ano passado, a prefeitura cedeu à Sanepar espaço no Parque da Imigração Japonesa, na Avenida Comendador Franco, na divisa entre Curitiba e São José dos Pinhais. No local, a Sanepar vai entregar no próximo dia 28 um museu sobre o rio e um centro de educação socioambiental.

A construção do centro socioambiental é a contrapartida oferecida ao município, informa a estatal. A intenção da prefeitura é que as escolas municipais possam utilizar o centro para que os alunos participem de programas de educação ambiental, que são parte da política de meio ambiente da empresa. O parque foi inaugurado em 2012 na gestão do ex-prefeito Ducci com as obras ainda inacabadas, custou R$ 4,5 milhões entre construção e reformas e até dezembro do ano passado ainda não havia sido aberto à população. O abandono fez do prédio do Memorial da Imigração Japonesa alvo de vandalismo.

Sorteio de R$ 150 mil pelo Nota Curitibana

Também no dia 28 de março, o Nota Curitibana realiza o primeiro sorteio, de R$ 150 mil, para um único ganhador. Dirigido à área de serviços, o prêmio é uma homenagem ao aniversário da capital do estado, que acontece no dia seguinte. A partir de abril, os sorteios passam a ser mensais, com prêmios nos valores de R$ 50 mil, R$ 20 mil e R$ 10 mil, mais 15 prêmios no valor de R$ 10 cada. A cada mês, o valor sorteado será de R$ 230 mil.

O programa é semelhante ao Nota Paraná, da Secretaria de Fazenda do estado (Sefa), no qual o contribuinte registra o CPF na nota no momento do pagamento. A diferença é que, enquanto o do estado abrange o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), tributo estadual que incide sobre movimentação de mercadorias em geral – restaurantes, lanchonetes, lojas e bens duráveis, por exemplo –, o programa do município atua na área de serviços, como salões de beleza, academias de ginástica, estacionamentos, oficinas mecânicas e serviços gráfico, entre outros.

O cadastro é feito no site do Nota Curitibana, com nome, CPF, data de nascimento e e-mail, porém, todos os cadastros feitos após o dia 12 de março não participarão do sorteio de aniversário da cidade.

Dia 29 de março

Trincheira do Ceasa

A trincheira no cruzamento da BR-116 com a Rua Hasdruball Bellegar, conhecida como a trincheira do Ceasa, é uma das obras a serem apresentadas no período de aniversário da cidade. Situada entre o Tatuquara e a CIC, a previsão inicial da Secretaria Municipal de Obras Públicas (SMOP) era de ser entregue em janeiro. Agora, a inauguração está marcada para o dia 29, a data do aniversário da cidade. No local, foram construídas quatro alças de acesso.

A obra nas alças foi retomada em janeiro do ano passado. O município investiu R$ 10,6 milhões. A expectativa da prefeitura é que, uma vez entregue, as alças devem beneficiar diretamente 275 mil habitantes da CIC, Tatuquara e Umbará, mais os milhares de motoristas que circulam pela BR-116 e acessam o Ceasa diariamente.

Entregue

Centro esportivo da Praça Oswaldo Cruz

Fechado desde 2012, ainda na gestão do ex-prefeito Luciano Ducci (PSB), o local foi reinaugurado no dia 9 de março. A obra custou R$ 3,9 milhões, custeados pela Caixa Econômica Federal. As principais alterações incluem a cobertura da piscina, reivindicação antiga dos usuários, cobertura nova para o ginásio e troca do piso de madeira da quadra. A expectativa da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Juventude (SMELJ) é que o centro poliesportivo atenda 2,2 mil pessoas por mês.

Durante o mês de fevereiro, a prefeitura abriu inscrições para as atividades de natação, ginástica, pólo aquático, ginástica e alongamento.As atividades de esportes coletivos serão oferecidas mais adiante.

Foram cinco anos sem atividades, período em que o local virou área de consumo de drogas e foi utilizado por moradores de rua. As obras tiveram início durante a gestão de Fruet (PDT), e a gestão Greca chegou a prometer a entrega da reforma para dezembro de 2017. A demora na conclusão do centro levou uma frequentadora a ir à Justiça no fim do ano passado; a ação popular questionava a prefeitura sobre os aditivos da obra.

*Com informações de Vivian Faria, especial para a Gazeta do Povo