Com estoques perto do fim, o prefeito de Curitiba Rafael Greca (DEM), cobrou o governo Bolsonaro por mais doses das vacinas contra a covid-19. Em postagem feita em sua página no Facebook, na terça-feira (16), Greca reforçou que a vacinação deve seguir apenas até a próxima sexta-feira (19) e que a continuidade da campanha depende do envio de novas remessas de imunizantes à capital paranaense. Em Curitiba, 57.768 pessoas já receberam a vacina contra o novo coronavírus, conforme dados divulgados na terça-feira.

LEIA MAIS – Curitiba só tem vacina até sexta (19) e vereador faz apelo ao Ministério da Saúde

“Nós recebemos cerca de 62 mil doses e já aplicamos 57.768. Temos garantido a vacinação de idosos com 85 anos ou mais até sexta-feira (19). A agilidade e prosseguimento nas demais fases deste processo depende diretamente do recebimento de mais doses”, publicou Greca, que ainda informou ter escrito ao presidente Jair Bolsonaro, para pedir por mais doses de vacina.

“Em carta ao Presidente do Brasil, peço ao Governo Federal um cronograma de envio das doses para assegurarmos o planejamento de vacinação. Nós temos capacidade para vacinar até 15 mil pessoas por dia, mas a velocidade de imunização dos Curitibanos depende da organização e distribuição pelo Ministério da Saúde das doses do imunizante”.

Junto com o pedido, o prefeito postou uma charge, com uma ilustração do presidente “se rendendo” a uma seringa de vacinação. “Na imagem, charge de Chico Caruso mostra nosso Presidente se rendendo à necessidade das vacinas. Somos gratos à ideia de #VacinaParaTodos. Enquanto os papéis dormem, pessoas morrem. Mais agilidade, mais vidas salvas!”, finalizou Greca.

Ao todo, Curitiba recebeu do Ministério da Saúde 65.250 doses de vacinas para serem usadas na primeira aplicação no público prioritário elencado pelo Plano Municipal de Imunização, sendo 20.380 do imunizante produzido pela Universidade de Oxford e pelo Laboratório AstraZeneca. As demais são doses da CoronaVac, produzidas pelo Instituto Butantan.

VIU ESSA? Volta às aulas pode prevenir a obesidade infantil; pediatras apoiam retorno com cuidados contra covid-19

Nesta semana, Curitiba está vacinando os idosos acamados, com o atendimento feito em domicílio pelas equipes da Secretaria da Saúde da cidade e também, os idosos de 89 a 85 anos. Para esse grupo, segundo a Secretaria Municipal da Saúde, o atendimento está sendo feito conforme a idade em 14 pontos da cidade, incluindo três sistemas de drive-thru.

Vereador apela ao Ministério da Saúde

Líder do prefeito Rafael Greca na Câmara Municipal de Curitiba, o vereador Pier Petruzziello (PTB) também desabafou nas redes sociais na última terça-feira. Segundo ele, Curitiba precisa de atenção do Ministério da Saúde para não deixar a população “na mão”.

“Curitiba tem vacina até sexta feira! Precisamos urgentemente que o Ministério da saúde providencie um novo lote para nossa cidade, não podemos ficar a mercê desta terrível doença. Pena que as cidades não podem comprar os lotes, temos recurso para isso!”, escreveu Petruzziello, no Twitter.

Reunião com ministro

Na tarde desta quarta-feira (17), governadores devem se reunir com o Ministro da Saúde Eduardo Pazuello, para discutir as próximas etapas na vacinação no país. De acordo com informações do jornal Meio Dia Paraná, da RPC, os estados cobram a definição de um cronograma com a previsão do envio de doses a cada mês.

Um plano detalhado para a vacinação contra a covid-19 também é cobrado pela Frente Nacional dos Prefeitos, que afirma que a retomada da economia depende disso.

Sobre as cobranças, em nota, o Ministério da Saúde ressaltou que está trabalhando pra dar a melhor resposta à sociedade e trabalhando num plano de entrega das doses.