Após enorme reclamação nas redes sociais nesta quarta-feira (08) sobre a lotação de ônibus e atraso nas linhas, o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), prometeu notificar empresas responsáveis pelo transporte coletivo que circulam pelo munícipio. Greca respondeu pelo Facebook a uma mulher que criticou a enorme no Terminal do Boqueirão. O prefeito disse que a prefeitura tomaria medidas mais drásticas para evitar tais transtornos.

+ Leia mais! Curitiba retoma vacinação nesta quinta e sexta-feira. Saiba quem será imunizado!

Na capital, os ônibus estão trabalhando em horário de domingo devido ao Dia de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, padroeira da cidade. Já na região metropolitana, mesmo com o feriado sendo apenas na capital, o transporte está sendo realizado com horário de sábado, de acordo com a Coordenação da Região Metropolitana (Comec), o que significa frota menor e atrasos para quem deseja vir para Curitiba.

Foto do terminal lotado gerou repercussão no facebook e uma resposta do prefeito Rafael Greca.
Foto do terminal lotado gerou repercussão no facebook e uma resposta do prefeito Rafael Greca. Foto: Reprodução/Facebook.

+Viu essa? Curitiba terá 30 graus nesta quarta-feira, mas mudança no tempo está a caminho

O assunto relacionado ônibus lotado virou tema de discussão na pandemia da Covid-19, com inúmeras reclamações e comparações. De maneira irônica, uma linha virou motivo de piada.  O ligeirinho Colombo/CIC, por estar sempre lotada, ganhou o apelido de “Colombo Vírus” pelos passageiros. Outros setores como o Ministério Público do Estado do Paraná (MP-PR) expediram recomendação administrativa dirigida à Urbs e ao prefeito Rafael Greca, sobre a lotação dos ônibus que circulam na cidade.

No documento, o MP cita informações de fiscalizações feitas pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), que também tem cobrado a prefeitura para tomar medidas contra um “número excessivo de passageiros”. No atual decreto vigente com a bandeira amarela, a lotação máxima é de 70% da capacidade do veículo.

Com a cobrança da comunidade, a prefeitura realizou um estudo para verificar se o transporte coletivo é foco de propagação do coronavírus, e se concluiu que o ônibus não é o problema em uma possível contaminação. Segundo o levantamento realizado no período de março de 2020 a março de 2021, cerca de 300 mil passageiros que passaram pelas catracas do transporte coletivo, 99,9% não tiveram o diagnóstico de covid-19 positivado.

Quanto a notificação das empresas, a medida deverá ser definida em âmbito administrativo, por intermédio da Urbs, no retorno das atividades, a partir de quinta-feira (09).

Web Stories

Gigante!!

Nova Havan será quatro vezes maior que a loja que será abandonada em Curitiba

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz vai saber dizer!

Malhação Sonhos

Nat impede que Duca enfrente Lobão

Lindas!

Cinco árvores exóticas e raras de Curitiba