As manifestações de caminhoneiros em situação de greve, não geram bloqueios nas estradas estaduais e federais que cortam o Paraná, nesta quinta-feira (10), mas caso ocorra algum bloqueio ou paralisação, as linhas de ônibus do Transporte Coletivo Metropolitano podem sofrer atrasos.

Segundo a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), o acompanhamento está sendo realizado juntamente com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) que afetaria os horários das linhas. Algumas manifestações que ocorrem no começo da tarde na PR-092, na altura do bairro Tranqueira, em Almirante Tamandaré, as linhas L71 – Rio Branco/Praça 19, K71 – Itaperuçu/Praça 19, L11 – Rio Branco/Tamandaré e K11 – Itaperuçu/Tamandaré, estão sujeitas a imprevistos.

LEIA TAMBÉM:

>> Não falta gasolina! Manifestação de caminhoneiros não atinge postos de Curitiba

>> Um dos cruzamentos mais importantes de Curitiba entra em obras na segunda-feira

Semana com atrasos

Após enorme reclamação nas redes sociais na quarta-feira (08) sobre a lotação de ônibus e atraso nas linhas, o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), prometeu notificar empresas responsáveis pelo transporte coletivo que circulam pelo munícipio.

Na capital, os ônibus estiveram trabalhando em horário de domingo devido ao Dia de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, padroeira da cidade. No fim da tarde, algumas linhas ganharam reforço para atender os usuários. Já na região metropolitana, mesmo com o feriado sendo apenas na capital, o transporte foi realizado com horário de sábado, o que significa frota menor e atrasos para quem foi para Curitiba.

Web Stories

Pega Pega

Treta! Nelito dá um soco em Julio por causa de Cíntia

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz sabe!

Gigante!!

Nova Havan será quatro vezes maior que a loja que será abandonada em Curitiba

Lindas!

Cinco árvores exóticas e raras de Curitiba