Apesar de estarem em situação de greve, caminhoneiros não geram bloqueios nas estradas estaduais e federais que cortam o Paraná, nesta quarta-feira (09), segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). No entanto, existem pontos de concentração de caminhoneiros em trechos próximos a Curitiba e litoral, ou seja, existe a chance de obstrução na rodovia a qualquer instante.

+Leia mais! Cesta básica fica mais barata em Curitiba, mas café da manhã tá bem mais salgado

A maior movimentação ocorre na BR- 277, em Paranaguá , na BR-476,  São Mateus do Sul, Quatro Barras e Mandirituba, na Região Metropolitana de Curitiba. Na direção de Santa Catarina, já BR 101, próximo de Joinville e Garuva, os caminhoneiros estão concentrados, mas sem bloquear a rodovia.

Segundo a PRF, existem alguns pontos de concentração de caminhoneiros com trânsito livre para todos os veículos e dois pontos de concentrações de caminhoneiros com restrição para veículos de carga em São Mateus do Sul, BR476, Km285 (Posto Triângulo) e Coronel Vivida, BR373, KM 477.

Na quarta-feira (08) manifestações realizadas por caminhoneiros bloquearam parcialmente 11 pontos em rodovias estaduais e federais, segundo levantamento feito pela Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná (FETRANSPAR). A entidade, que representa mais de 20 mil empresas no Paraná, repudia os atos.  Federação destacou em nota que nenhum dos protestos, motoristas ou empresas do setor de transporte estão presentes, sendo movimentados isolados e praticados por profissionais autônomos que não fazem parte da Federação.

A Comec informou que também está acompanhando junto a Secretaria de Estado de Segurança eventuais bloqueios e paralisações que poderão ocorrer nesta quinta-feira (09), a fim de evitar transtornos nas operações do Transporte Coletivo Metropolitano. Há possibilidade de atrasos e até mesmo interrupção de atendimento se confirmadas manifestações na Região Metropolitana de Curitiba. Nesta quarta-feira, passageiros do transporte público reclamaram da lotação em terminais de Curitiba, o que foi respondida pelo prefeito Rafael Greca.

Greve dos caminhoneiros

Segundo o Ministério da Infraestrutura, que monitora greves da categoria, foram registrados a pontos de bloqueio em rodovias federais em estados como a Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Paraná e Maranhão. Em Santa Catarina, a mobilização chegou a ameaçar o abastecimento e a Polícia Rodoviária Federal entrou em ação para liberar as estradas. Segundo a pasta, o movimento é espontâneo. “Não há coordenação de qualquer entidade setorial do transporte rodoviário de cargas e a composição das mobilizações é heterogênea, não se limitando a demandas ligadas à categoria”, informou a pasta em nota.

A pasta disse ainda que não há previsão de que os bloqueios nas rodovias afetem o abastecimento de produtos no país, mas a situação já preocupa as distribuidoras de combustíveis.

Veja como está o trânsito agora nas estradas que cortam Curitiba

Acompanhe pelo Twitter

Web Stories

Gigante!!

Nova Havan será quatro vezes maior que a loja que será abandonada em Curitiba

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz vai saber dizer!

Malhação Sonhos

Nat impede que Duca enfrente Lobão

Lindas!

Cinco árvores exóticas e raras de Curitiba