O comportamento perigoso no trânsito de um motociclista de 24 anos chamou a atenção de guardas municipais do Grupo Tático de Motos (GTM) do núcleo Santa Felicidade, que estavam em patrulhamento pela Rua Anastácio Homann, no bairro Orleans, na tarde desta terça-feira (26).

O jovem estava fazendo manobras perigosas com o veículo na rua enquanto era filmado pela esposa, o que configura uma infração de trânsito de natureza gravíssima, e a equipe da GM fez a abordagem. Ao apurar as informações do motociclista, os guardas encontraram uma série de irregularidades. 

LEIA TAMBÉM:

>> Evolução da estação-tubo? Conheça detalhes da Estação Prisma Solar

>> 2º reforço da covid-19 e gripe chegam para nascidos até 1962 em Curitiba

O jovem não tinha carteira de habilitação – ele já havia sido flagrado anteriormente por dirigir sem possuir o documento obrigatório para todo o território nacional. Junto com as infrações por dirigir sem habilitação e por condução perigosa, o jovem foi autuado pelo mau estado de conservação do veículo, pois a moto estava sem os retrovisores (equipamento obrigatório) e sem licenciamento, que também é obrigatório. A moto soma quase R$ 7 mil em débitos, entre multas de trânsito recebidas anteriormente e taxas obrigatórias atrasadas. 

Além das irregularidades de trânsito, o jovem acumula antecedentes criminais por furto, roubo, tráfico de drogas, porte de arma de fogo e embriaguez ao volante. No momento da abordagem, ele usava tornozeleira eletrônica, dispositivo fornecido pelo Poder Judiciário a presos para que a pena seja cumprida com monitoramento a distância.

Quando os guardas tentaram remover a moto, o jovem ficou agitado e tentou quebrá-la, mas depois cedeu a posse do veículo. A moto foi guinchada e levada ao pátio da Superintendência de Trânsito (Setran). 

Pantanal

Zuleica não aceita morar na fazenda com os filhos

Além da Ilusão

Davi expulsa Iolanda de casa

Novidades da Netflix

Filmes e séries que chegam à Netflix nesta semana

Estreia da semana

5 curiosidades sobre “O Telefone Preto”