Se não bastasse lidar com os problemas que enfrentava em seu país de origem, um casal do Haiti, que está em Mandirituba, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), fugindo da pobreza e das consequências do terremoto que atingiu o país em 2010, foi vítima da pior das situações: no último domingo (13), eles tiveram a casa invadida por quatro homens que estupraram a mulher e a violentaram de todas as formas possíveis, além de roubar os poucos pertences que eles tinham.

A impunidade, porém, não durou muito tempo. Num trabalho rápido de investigação da Polícia Civil de Fazenda Rio Grande, também na RMC, os quatro suspeitos do crime foram encontrados e a brutalidade foi elucidada. A mulher, além de ter sido estuprada, está grávida de um mês.

+ Viu essa? Hoje é Dia do Gari e tem gente ralando muito ao invés de comemorar

A delegada Gislaine Ortega, que comanda a Delegacia de Fazenda Rio Grande, contou que o crime aconteceu por volta das 9h30. “Os bandidos entraram na residência do casal, que está no Brasil a partir de um projeto que lhes ajuda a encontrar melhores condições de vida, para roubar os poucos bens que o casal mantinha. Quando viram que se tratava de uma mulher que estava lá, além de roubarem as vítimas, abusaram sexualmente da mulher”, contou.

Segundo a delegada, durante o ato, os bandidos lesionaram a mulher com facadas e ameaçaram de morte, tudo na frente do marido dela, que não teve sequer como reagir. Aos policiais, o casal contou que os bandidos ficaram por volta de duas horas e meia dentro da residência. “Quando foram direcionar a agressão ao marido, a mulher conseguiu fugir. Ela pulou de uma altura de aproximadamente um metro e fingiu de morta. Nisso, os quatro se assustaram e correram da casa”.

Investigação rápida

Na delegacia, a haitiana conseguiu reconhecer de imediato dois dos suspeitos. “Mas, como ela nos disse que os quatro teriam a estuprado, começamos a procurar pelos outros dois”, destacou a delegada. Próximo ao local do crime, os policiais descobriram que um dos suspeitos teria comprado uma garrafa de bebida alcoólica numa mercearia. “Chegamos até o local de trabalho dele e, ao ser abordado, primeiro negou o crime, mas depois confessou que os quatro estupraram a mulher”.

+ Leia mais: Adiado interrogatório com peritos do Caso Mugiatti

Quando foram encontrados, os quatro foram levados para a delegacia e tentaram justificar o crime dizendo que a intenção era somente roubar. “Disseram que, como estavam loucos, fizeram o que fizeram. Barbarizaram. Agiram com muita violência, machucaram muito a mulher”, desabafou a delegada. Os quatro bandidos ficaram presos, na Delegacia de Fazenda Rio Grande. Segundo a polícia, os rapazes, que têm entre 18 e 25 anos, são moradores de Mandirituba e não tinham passagens criminais enquanto maiores.

Hospitalizada

A haitiana foi encaminhada a um hospital e, por estar grávida de um mês, precisou de um atendimento ainda mais delicado. “Ela vai precisar de acompanhamento, principalmente na questão da medicação necessária, para não prejudicar a gestação. Todo o atendimento tem sido acompanhado por uma equipe de assistência dos organizadores do projeto que atende o casal por aqui, pois há certa dificuldade pelo idioma, que eles só falam francês”, explicou Gislaine.

Suspeitos sequestram caminhão, mas só levam ‘metade’ da carga