Em meios aos fogos de artifício da comemoração da vitória da seleção brasileira na noite de ontem, Guilherme Lucas da Cruz de Souza, 19 anos, foi morto com pelo menos 17 tiros, na esquina das ruas Antônio Moreira Lopes e Padre Alfredo Janssen, Jardim Acrópole, no Cajuru.

Um vizinho comentou que, no foguetório, ele percebeu estampidos diferentes. “Parecia que estavam batendo em latas”. Guilherme e a namorada aguardavam ônibus, para ela ir embora, quando três homens se aproximaram e atiraram com pistola 9 milímetros no jovem.

O rapaz morava na região e trabalhava como de auxiliar de cozinha. De acordo com o delegado Fábio Amaro, da Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), Guilherme era ex-presidiário.