Foi ouvido pela Polícia Civil o homem de 56 anos flagrado por câmeras de segurança passando a mão no corpo de uma criança de 8 anos de idade, enquanto ela se distraía com um brinquedo em uma loja de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. O homem, que é casado, não tem ligação alguma com a cidade em que foi flagrado cometendo o crime.

+Veja mais! Fraldas, cerveja, carnes, eletrônicos. Promoções de inauguração do novo Sam´s Club em Curitiba

Segundo a delegada Waleska Souza Martins, que investiga o caso, o inquérito deve ser concluído ainda nesta semana após ela ouvir mais testemunhas do crime. Após a finalização, o inquérito deve ser encaminhado ao Ministério Público do Paraná e o homem, que não teve a identidade revelada por se tratar de um segredo de Justiça, deve responder por estupro de vulnerável.

“Ele veio para a cidade e não tem nenhum vínculo com São José dos Pinhais, então ele veio para cometer esse tipo de crime. Verificou a vítima em uma situação vulnerável dentro de uma loja e praticou, de uma forma sorrateira, e logo saiu, fugiu, pra não ser identificado”, disse a delegada em entrevista ao Meio Dia Paraná, da RPC, desta quinta-feira. “Ele externalizou ali uma pratica criminosa. não se pode tocar uma criança, passar a mão em qualquer parte íntima de uma criança com essa intenção lasciva. Isso pode configurar um crime e o crime que ele é investigado agora é o estupro de vulnerável, pelo qual será indiciado”, completou a delegada.

Durante o depoimento, na tarde desta quarta-feira (08), o homem ficou calado na maior parte do tempo. Entre as perguntas, a delegada queria saber o motivo de o homem ter ido até São José dos Pinhais e se ele tinha interesse em crianças. O homem ficou quieto, mas pediu para fazer um registro de que “se tratava de uma brincadeira de mal gosto e que não teve interesse sexual”. O depoimento durou 45 minutos e ele foi liberado sem falar com jornalistas.

+Veja mais! Com descontos de em média 30%, bazar da Receita é atração na próxima quarta (15)

Segundo as informações do Meio Dia Paraná, da RPC, o caso está sob sigilo e os dados pessoais não podem ser revelados. A delegada apenas informou que o homem tem 56 anos, é casado, tem filhos e trabalha como caminhoneiro. Segundo a delegada, ele não tem vínculos com a cidade de São José dos Pinhais e que foi ate lá apenas para cometer o crime.

O abuso

O caso foi registrado por câmeras de segurança e chamou atenção o fato de o homem ficar rondando a família por cerca de 15 minutos dentro de uma loja em São José dos Pinhais. Em um determinado momento, enquanto ela se distraiu vendo um brinquedo, o abusador passou a mão no corpo dela e saiu de perto, olhando uma vez para a criança novamente.

Nova novela

Conheça o elenco principal de “Poliana Moça”

Quanto Mais Vida, Melhor

Flavia/Guilherme se esconde no bar de Teca

Além da Ilusão

Davi pede desculpa a Isadora por tê-la beijado

Confira!

John Wick 2 e mais filmes e séries chegam nesta semana na Netflix