Fechado desde 2014, o Hospital de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), passará por uma reforma. A unidade havia interrompido seu funcionamento devido a dificuldades financeiras. O hospital – que prestava serviços para a prefeitura e para o governo do estado – foi comprado por um grupo de investidores e fechou uma parceria com o município para retomar os serviços atendimentos.

Ainda não há previsão para início das obras ou data de reinauguração do hospital. O plano, porém, é deixar a unidade apta à realização de procedimentos de média e alta complexidade. A instituição deve voltar prestar serviços para o município e também para o estado. Além disso, haverá atendimento particular e por planos de saúde.

A unidade será gerida em parceria com a prefeitura. O investimento será feito pelo Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (Gamp) e atua em outros estados do Brasil.

Relembre o caso

Com dificuldades financeiras e dois meses de atrasos nos pagamentos de funcionários, o hospital fechou as portas em dezembro de 2014. Convênios que a prefeitura do município tinha com a instituição já haviam sido desfeitos antes disso, e serviços do governo do estado foram realocados.

O hospital prestava também serviços de atendimento 24 horas para o município, mas com a precariedade da estrutura, segundo a prefeitura, esses serviços foram retirados da unidade e um posto de saúde foi adaptado para receber atendimentos desse porte.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o estado tinha um convênio com o hospital que recebia pacientes regularmente, sendo remunerado por produção por esses atendimentos. Com o fechamento da unidade, o governo realocou os serviços em outros hospitais da Região Metropolitana de Curitiba.

https://tribunapr.uol.com.br/noticias/curitiba-regiao/curitiba-tem-tarde-fria-com-sensacao-termica-de-6-graus/