O Hospital Pilar, em Curitiba, informou nesta quinta-feira (10) que, em razão da alta demanda de atendimento, atingiu a capacidade máxima operacional do Pronto Socorro. Por esse motivo, o hospital está com restrição de atendimento.

+Leia mais! Superlotados, mais dois prontos-socorros particulares de Curitiba recebem só casos graves de covid-19

Em nota, a instituição ainda comunicou que está no limite máximo de ocupação nos setores de internação e Unidade de Terapia Intensiva (UTIs), sem condições para novos internamentos.

LEIA TAMBÉM:

>> Paraná perde mais 243 moradores para a covid-19; UTIs estão com 95% de ocupação

>> Troca prematura de bandeira e números em alta colocam Curitiba em risco de “nova explosão”

“Pedimos a compreensão de nossos pacientes e informamos que retomaremos a operação normal assim que tenhamos condições de realizar novos internamentos”, disse o hospital ao final da nota.

UTIs do SUS em colapso

Desde o dia 18 de março Curitiba tem apresentado lotação máxima dos leitos de UTI da rede SUS exclusivas para casos de coronavírus. Com transmissão em alta, a capital decretou bandeira vermelha no dia 29 de maio, e retornou para bandeira laranja de risco moderado da pandemia nesta quarta-feira (9), mesmo sem ter apresentado uma diminuição considerável nas internações graves das UTIs.

Nesta quarta-feira (9), a Secretaria Municipal da Saúde informou que a ocupação de leitos de UTI estava em 102% — do total de 542, todos estavam lotados e ainda havia a ocupação provisória de mais 13 leitos de outras áreas que não são destinadas para a pacientes graves da covid-19.