Um idoso morreu e três pessoas, entre elas duas crianças, ficaram feridas em um acidente grave na noite desta quinta-feira (26), na Rodovia João Leopoldo Jacomel, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. A outra ferida no acidente é uma mulher de 58 anos. O idoso, que conduzia o carro, perdeu o controle e bateu contra um poste.

A causa da morte do idoso gerou dúvida no local do acidente e apenas a perícia poderá confirmar. Não se sabe se o homem sofreu um mal súbito ou se ele perdeu a vida em função da violência do acidente. Entre os feridos, uma criança de aproximadamente quatro anos inspirou mais cuidados da equipe do Corpo de Bombeiros. O menino quebrou o fêmur e precisou ser encaminhado com urgência ao hospital. Já os ferimentos no bebê e na mulher foram considerados leves.

acidente1Segundo a tenente Weber, do 6º Grupamento do Corpo de Bombeiros, as crianças estavam sem a cadeirinha. “Não foi encontrada cadeirinha de segurança no veículo. Inclusive, a criança mais velha informou que não estava com o equipamento de proteção, o que poderia ter contribuído para ferimentos mínimos”, disse a tenente. “É a cadeirinha ou o bebê conforto que vão fazer a diferença em caso de acidente”, reforçou Weber. O avô das crianças, que não resistiu, estava sem o cinto de segurança. Ainda nesta semana, em Bocaiúva do Sul, uma criança morreu em um grave acidente.

Na bronca!

O local em que ocorreu o acidente fatal é alvo de reclamações de moradores da região. Neste trecho, nas proximidades da esquina da rodovia com a Rua Antonio Gelinski, uma das faixas de rolagem termina. Ou seja, há um afunilamento das faixas no local. Neste caso, o motorista pode ter se perdido e acertado o poste.

Moradores e comerciantes da região reclama que o local está sem sinalização. “É um corredor da morte”, disse um morador logo após o acidente.

E aí, DER?

Em nota, o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) informou que todo o projeto de revitalização da rodovia foi elaborado e está sendo executado em conformidade com as normas técnicas do Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas (Ibraop). Apesar da reclamação dos moradores, o órgão considera adequada a sinalização nesta rodovia.

O departamento informou ainda que há placas com avisos de que o trecho está em obras, sinalização horizontal com pintura refletiva e sinalização vertical alertando a velocidade máxima de 70 km/h. Conforme previsto no projeto, estão sendo executadas melhorias de sinalização ao longo dos 14 km de extensão da PR-415. Mesmo sabendo que o acidente foi uma fatalidade, o DER-PR vai dar atenção especial ao trecho da ocorrência.

As circunstâncias desta ocorrência serão apuradas pela Polícia Rodoviária Estadual (PRE).

Problema sério