Idosos compareceram ao Parque Barigui, na manhã desta quarta-feira (20), na esperança de receber uma das doses da vacina Coronavac contra a covid-19. No local, no chamado Pavilhão da Cura, às 10h começou oficialmente a vacinação na capital paranaense, com a imunização da enfermeira Silvana Maria, que trabalha na UPA do Boa Vista.

No entanto, na cerimônia simbólica desta quarta-feira, apenas 225 aplicadores da rede municipal de saúde receberam a primeira dose da vacina. Idosos que não moram em asilos, apesar de integrarem grupos prioritários, ainda não têm data de vacinação definida. Informação que frustou Antônio Xavier, de 89 anos, que mora no bairro Boa Vista.

LEIA MAIS – “Quero tornar Curitiba a primeira cidade totalmente imunizada do Brasil”, diz Greca, ao iniciar vacinação

“Vim (tomar vacina), mas não tem. Não avisam nada, tem grupo, pessoal da saúde, depois vem o idoso. Mas, não explicam se é um dia de um e outro (grupo) no outro. A gente sai de casa, levanta cedo, mas ninguém informa, lamentavelmente”, disse o idoso. “A sensação é de desorganização, porque não existe (vacina). O que a gente sabe é que tem pouca vacina e que o negócio tá feio. Eu tô bem, fisicamente tô bem, praticamente 90 anos”, desabafou Antônio.

Antônio Xavier. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

Além dele, quem também esteve no local foi o casal Olga Cipriano, 68 e João Maria Cipriano, 75, moradores do São Braz. “Vim para vacinar, (mas) não consigo. Mas podia conseguir. Vim aqui para dar uma olhada. Tá muito bonito o barracão (pavilhão). Nós vimos na TV que vacinação seria feita aqui nesse barracão” disse Olga.

Ansioso pelo acesso à uma dose, João Maria, também lamentou por não ter sido vacinado. “Falaram no rádio que hoje era o dia da vacina. De qualquer maneira, foi bom a gente vir hoje aqui para saber”, disse, ao ser informado na recepção do centro de eventos do Barigui que os idosos terão horário agendado para serem imunizados.

João Maria Cipriano e Olga Cipriano. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná.

“Não venham ao Barigui”

Temendo situações como as ocorridas na manhã desta quarta-feira, na terça (19), a secretária de Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak, já havia feito um pedido para que a população não se dirigisse ao Parque Barigui, em busca de vacina contra a covid-19.

“Ninguém vai ao Parque Barigui diretamente, porque nós vamos agendar todas as pessoas. Elas vão receber (informação sobre a data) pelo aplicativo, pela mídia, nós vamos informar os grupos que vão sendo vacinados, para evitar tumultos e aglomeração”, ressaltou Márcia.

Grupos prioritários

A vacinação não é aberta para todos nesta quarta-feira (20). Depois dos aplicadores, em outras datas, segundo informações da secretária de saúde, serão vacinados idosos e cuidadores, indígenas e grupos prioritários, seguindo os planos municipal e nacional de imunização. Do total das doses encaminhadas ao Paraná, Curitiba ficou com 24.440.

Veja quem deve receber antes as doses da vacina Coronavac em Curitiba e em que grupo você deve se encaixar.