O ano de 2020 foi triste para funcionários e idosos que convivem no Lar de Idosos Adelaide Weiss Scarpa, em Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), que teve vários contaminados e 8 mortes em decorrência do novo coronavírus. Mas 2021 chegou com um respiro de esperança depois que, nesta quarta-feira (20), todos começaram a ser vacinados contra a covid-19.

Ao todo, aproximadamente 60 pessoas devem ser vacinadas no lar de idosos de Pinhais, entre funcionários e os idosos que vivem por lá. Todos fazem parte desta primeira fase de vacinação contra a covid-19, grupos prioritários que precisam ser vacinados para continuarem suas atividades mais tranquilos.

A vacinação, porém, não foi fácil, conforme contou a enfermeira Karine Rosa Costa, que trabalha no lar. Muitos familiares de idosos aprovaram, mas alguns foram contra. “Na verdade tem muito preconceito por causa da vacina. A gente estava esperançoso para que os familiares aceitassem, pois, para poder realizar, tivemos que pegar autorização”.

+ Leia mais: Médico agredido, enfermeira e higienização. Conheça os primeiros vacinados pela prefeitura de Curitiba

Segundo a enfermeira, 99% dos familiares autorizaram. “E na hora da vacinação foi um momento de alegria, de emoção. Os idosos estavam ansiosos. Eu chorei, porque era uma coisa que a gente estava pedindo a Deus. Um momento de muita alegria”.

Esse momento de alegria no Lar de Idosos Adelaide Weiss Scarpa vem depois de um ano carregado de tristeza. Pelo menos 60% dos funcionários foram contaminados e 48% dos idosos também. “Perdemos oito para a covid. Foi bem difícil a perda, mas com a vacina a gente tem a esperança de que possamos ficar mais tranquilos e sair dessa pandemia”, comentou Karine.

vacinacao-weiss-scarpa-pinhais-3
Foto: Roberto Dziura/Divulgação.

Xô, coronavírus!

A funcionária Juliane de Lima, de 34 anos, comemorou que agora os vovôs e vovós terão ainda mais chances de continuarem firmes e fortes. “É uma mistura de sensações: ao mesmo tempo que a gente fica feliz, por estar fazendo parte do início de uma solução, dá um medinho, um friozinho na barriga. Mas ficamos todos muito felizes por estarmos nos protegendo”, disse Juliane.

+ Leia mais: Quantas mortes pelo coronavírus já aconteceram no Paraná?

Trabalhando com os idosos há cerca de dois anos, Juliane disse que o último ano foi de muita apreensão. “Apreensão o tempo inteiro, medo de trazer a doença para os idosos ou até mesmo de levar para a casa. Mas agora pelo menos dá uma aliviada, podemos respirar com mais tranquilidade”.

Mesmo protegidos, Juliane destacou o alerta de que nenhum dos funcionários – e também os idosos – vão deixar de manter os cuidados necessários. “Pelo menos por enquanto, até podermos abrir mão de vez, a máscara continua. Os cuidados todos, como o álcool em gel, também”.

vacinacao-weiss-scarpa-pinhais-2
Foto: Roberto Dziura/Divulgação.

Dia para se comemorar!

Pinhais recebeu do governo do Estado 1.222 doses da vacina Coronavac, que foram fornecidas pelo Ministério da Saúde para começar a vacinação. De acordo com a secretária Municipal de Saúde, Adriane da Silva Jorge Carvalho, esse é um momento muito esperado. “E este dia finalmente chegou. Depois de tantas situações complicadas pelas quais todos nós passamos diante da pandemia, agora podemos ter esperança em superar este momento crítico no mundo”, ressalta.

Na cidade, a vacinação vai seguir o mesmo protocolo de todo o país, começando pelos profissionais envolvidos no combate ao coronavírus, pelos idosos e funcionários que estão em casas de permanência. Na sequência, ainda no grupo 1, com o recebimento das próximas doses, serão imunizados os profissionais de saúde e idosos com 75 anos ou mais.

vacinacao-weiss-scarpa-pinhais-4
Foto: Roberto Dziura/Divulgação.