Faltam pouco mais de dois dias para o concurso da Polícia Civil do Paraná (PCPR), que tem a aplicação das provas marcadas para o domingo (21) em Curitiba, e inscritos reclamam da falta de organização do processo seletivo. A bronca principal é pelo atraso na divulgação do ensalamento, que só deve ser divulgado pelo Núcleo de Concursos da UFPR (NC-UFPR) nesta sexta-feira (19), por meio de edital.

A NC-UFPR é contratada do governo do Paraná para realizar este concurso da PCPR que reunirá cerca de 106 mil pessoas na capital e em cidades da região metropolitana. Dessas, 55% vêm de outros estados e 45% são do Paraná, incluindo Curitiba. 

LEIA TAMBÉM IBGE abre concurso com 204 mil vagas de recenseador e agente para Censo 2021

Inscritos de fora da capital paranaense e de outros estados não entendem porque os locais e horários das provas estão demorando tanto para sair. Quem não mora em Curitiba aguarda essas confirmações para planejar a hospedagem e diz que já não encontra mais hotéis na capital e nem reservas por aplicativos.

Algumas poucas reservas disponíveis pela internet, inclusive, estão saindo por quase R$ 1.000 a diária para duas pessoas em cama de solteiro. Os candidatos também reclamam que até os 48 minutos do segundo tempo conviveram com o risco da prova ser cancelada por causa da pandemia de coronavírus.

“Fora o risco de contágio da covid-19 por causa de tanta aglomeração que vai dar. Eu faço concursos pelo Brasil inteiro, já estou no meu quarto emprego público, e nunca vi tanta desorganização. Como é que alguém pode planejar a hospedagem se não sabe nem onde vai fazer a prova. Se vai fazer fora de Curitiba, inclusive. É um absurdo ficar tudo em cima da hora”, reclama o policial Jean Ricardo Costa, 43 anos, que mora em Maringá e vai tentar a vaga para delegado.

Segundo o Jean, na semana passada já não havia quase vagas em hotéis de Curitiba. As que tinham, estavam caras. “Mil reais por uma diária em um quarto para dois, com cama de solteiro, é para acabar. Nem Airbnb tinha mais. Eu e vários amigos vamos tentar o concurso. Vamos viajar para ficar em Ponta Grossa, onde conseguimos vaga, e não sabemos nem que horas vamos viajar para Curitiba, pois não temos sala e nem horário da prova”, conta.

LEIA MAIS Startup de Curitiba tem 100 vagas de emprego pra moda, fotografia, tecnologia, marketing e logística

Concurseira do Mato Grosso do Sul, que preferiu não se identificar pois também já ocupa cargo público, também reclama da falta de organização. “Tenho meus afazeres. Sou mãe de duas crianças, de 3 e 4 anos. Não há como planejar nada. Normalmente, um ensalamento sai com pelo menos um mês de antecedência, justamente para nos organizarmos. Estão dizendo que candidatos de fora teriam prioridade para fazer a prova na capital, mas mesmo assim ficamos no escuro”, desabafa.

Comunicado oficial

A ansiedade dos inscritos parece não ser a toa. No site da NC-UFPR, a última publicação que se refere ao ensalamento tem a data de quarta-feira (17). É um comunicado informando que os locais de prova e horários serão publicados em edital no dia 19 de fevereiro, ou seja, dois dias antes do concurso.

No site também há um comunicado que orienta os concurseiros sobre as medidas sanitárias contra a covid-19 que serão adotadas durante a aplicação das provas. Entre elas, o candidato deverá levar sua própria garrafa com água, transparente e sem rótulo, com quantidade suficiente para todo o período de prova. O uso de máscara também é obrigatório. O edital orienta que, além da máscara com que o candidato vai se dirigir ao local de prova, ele também traga mais duas para realizar a troca. A máscara deve cobrir o nariz e a boca.

Em nota, a NC-UFPR explica que “tem sólida experiência em concursos públicos e é a banca contratada para a realização do concurso público para preenchimento de cargos da Polícia Civil do Estado do Paraná, conforme o Edital nº 002/2020“. 

Sobre as medidas sanitárias, o NC-UFPR informa que “a Saúde Estadual se manifestou formalmente afirmando que existem condições sanitárias para a aplicação da prova do concurso em 21/2/21, tendo também como base o Protocolo de Biossegurança apresentado pelo NC”.

Além disso, a banca organizadora informa que também tomou medidas a mais do que o exigido pela pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) e, também, pelo Ministério Público do Trabalho, como compra de máscaras cirúrgicas, face shield e álcool 70 para uso pelos aplicadores. Também locação de espaços em Curitiba e região metropolitana para seguir os protocolos de segurança com distanciamento social. Além de tornar obrigatória a medição da temperatura das pessoas nos locais de prova.

A reportagem da Tribuna tentou contato com a Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Sesp) e com a Sesa para obter mais detalhes sobre o motivo da demora na divulgação do edital de ensalamento, mas não obteve resposta até a publicação da matéria.

Risco de aglomeração

Como já noticiou a Tribuna, o grande número de pessoas que estará em Curitiba para o concurso da PCPR preocupa a prefeitura. O contingente de concurseiros vai movimentar a rede hoteleira, restaurantes e os pontos turísticos e a capital segue em bandeira amarela contra o coronavírus. A Secretaria Municipal da Saúde ressalta que devem ser mantidos a obediência às regras sanitárias de combate à covid-19.

Hotéis e resorts devem funcionar com até 50% da sua capacidade. O uso de máscaras é obrigatório em Curitiba. Os estabelecimentos devem controlar a lotação observando a capacidade máxima de uma pessoa a cada 9 metros quadrados. Também cabe a eles organizar as filas respeitando a distância de 1,5 metro entre as pessoas.