Um posto de gasolina localizado na esquina das ruas São Domingos e Raposo Tavares, no bairro Pilarzinho, em Curitiba, foi interditado na tarde desta terça-feira (30) por fiscais da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). De acordo com a ANP, a gasolina avaliada no local continha 62% de álcool, o que ultrapassa – e muito – a quantidade de etanol permitida no combustível derivado do petróleo: 27%.

Ao chegar ao local, a ANP verificou ainda que havia um vazamento de combustível em uma das bombas, solicitando o apoio de fiscais do Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Paraná. Durante a avaliação da gasolina, no entanto, as bombas “secaram” e o vazamento não pode ser verificado pelos ficais do Ipem. Ainda assim, o órgão lacrou as bombas de combustível devido à interrupção do fornecimento de combustível durante a fiscalização.

Os fiscais descobriram também que o estabelecimento utilizava a marca da distribuidora BR, mas era, na verdade, sem bandeira. Outras irregularidades encontradas foram problemas na segurança e falta de documentação.

De acordo com o Ipem, o proprietário do posto não foi encontrado no local. “Até agora [fim da tarde] o proprietário não foi encontrado. A partir daqui, nós acionamos o Ministério Público, que deve entrar com uma ação junto à polícia para que se identifique o proprietário, pois, às vezes, o estabelecimento pode estar envolvido em uma série de fraudes”, explica o direto do Ipem, Oliveira Filho.

A ação de fiscalização também foi acompanhada pelo Corpo de Bombeiros e pela Polícia Militar. Ela foi originada a partir de uma denúncia anônima. A ANP lembra que qualquer suspeita de irregularidade pode ser denunciada no Centro de Relações com o Consumidor da ANP (CRC), através do telefone 0800 970 0267 ou no site da agência.