Os impostos municipais IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), ISS (Imposto sobre Serviços) e ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis) contam agora com uma nova forma de pagamento. Isso porque a Prefeitura de Curitiba liberou o uso de cartão de crédito e débito para o pagamento das taxas municipais.

Anteriormente, a única opção era à vista, utilizando o documento de arrecadação municipal ou guia de recolhimento correspondente ao tributo da rede bancária. A novidade vale para todos os documentos de arrecadação dos tributos municipais que tenham código de barras impresso. Quem ainda paga o IPTU de 2020 neste mês, já pode escolher como opção de pagamento o cartão.

LEIA TAMBÉMEscolas municipais de Curitiba voltam às aulas dia 18 de fevereiro, com ensino híbrido

É possível também selecionar o número de parcelas e, uma vez autorizada pela operadora de cartões, o contribuinte recebe o comprovante de operação e a prefeitura, a informação de quitação do débito. A quitação do tributo acontece quase que imediatamente, qualquer dia da semana.

São aceitas as principais bandeiras que operam no país.

No caso do ISS, ITBI e das taxas e multas pagas com guias de recolhimento, se o contribuinte tiver o documento com o código de barras impresso, também já pode usar o cartão.

Para isso, basta acessar o link para informar a linha digitável ou capturar o código de barras.

LEIA MAIS Vereadores da Câmara Municipal de Curitiba são diplomados nesta sexta-feira (18)

Operação eletrônica

Quem optar pelo cartão, mesmo que faça parcelamento pela operadora do cartão, garante a quitação do débito junto à Prefeitura de Curitiba, assim que fizer o pagamento.

O uso do cartão de crédito ou débito não tem taxas adicionais aplicadas pela Prefeitura, que recebe exclusivamente o valor correspondente ao tributo, taxa ou multa.

As administradoras cobram encargos dos seus clientes, ou seja, o valor do pagamento dos débitos está sujeito a estes acréscimos.

O credenciamento das empresas autorizadas a funcionar como facilitadoras de crédito foi realizado por chamamento público conduzido pela Superintendência de Tecnologia da Informação da Secretaria de Administração e de Gestão de Pessoal.