A polícia prendeu, no início da madrugada de sexta-feira (25), no Pinheirinho, Atthilla Alexandre Nascimento Pereira, 24 anos, que confessou ter matado, com uma facada no coração, o motorista e professor de capoeira Edivaldo Lopes, 40 anos, na manhã de quinta-feira. Depois de ser capturado por policiais militares, Atthilla foi levado para o Ciac-Sul (Portão). De acordo com o delegado Vilson Alves Toledo, vítima e detido eram amigos, porém, o vício em crack tornava a relação entre eles bastante instável. “Ora eram parceiros ora brigavam violentamente por causa da droga. Nesta última vez, Atthilla atacou Edivaldo com uma faca, de quase 30 centímetros de lâmina”, descreveu o delegado.

Socorro

O desentendimento fatal aconteceu na Rua Joaquim Ferreira Belo, Bairro Novo, pouco antes das 23h. A faca acertou a base do coração de Edivaldo. À beira da morte, foi reanimado por um médico, que teve que abrir o peito dele ainda dentro da ambulância.

Ele chegou com vida ao Hospital do Trabalhador, mas morreu durante a madrugada. O irmão da vítima foi ouvido na delegacia e confirmou que Edivaldo dava aulas de capoeira, porém, usava todo o dinheiro que ganhava para comprar drogas. Estava afastado da família e há anos não dava notícia. “Segundo o irmão, Edivaldo usou crack por mais de dez anos”, comentou Toledo.