A família do publicitário Matheus de Lima Domingues, 25 anos, está desesperada em busca de notícias sobre o paradeiro do jovem, que está desaparecido desde o último dia 30 de setembro. Morador de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, e fascinado por política, Matheus tinha o sonho de se tornar prefeito da cidade de Curitiba.

A amiga e ex-colega de profissão, Amanda, tomou a iniciativa de criar um grupo no Whatsapp para ajudar nas buscas. “Ele é uma boa pessoa, falava muito bem da família. No trabalho as percepções sobre ele são bem positivas. Eu vi a aflição dos pais e resolvemos ajudar. Começamos a colocar o pessoal do trabalho no grupo do WhatsApp e aí expandiu e agora tem pessoas muito próximas a ele. Queremos encontrá-lo”, diz.

Lima foi visto pela própria mãe momentos antes do desaparecimento. Maria Cristina de Lima, viu o filho no dia 28 de setembro, no bairro São Braz, em Curitiba, próximo à BR 277. Cristina teria chamado o filho e tentado alcançá-lo, mas não conseguiu. Em conversa com a Tribuna do Paraná, o pai, Claudio Domingues, 46 anos, contou que o relacionamento entre eles é muito bom, apesar de terem maior contato por telefone, já que moram em cidades diferentes. Segundo o pai, a família notou uma mudança de comportamento no jovem após ele ter retornado de uma viagem do exterior.

+ Leia mais: Diarista de Curitiba inova no plano de negócio e bomba nas redes sociais

O pai relatou que esta já não era a primeira vez que o filho saía de casa, porém, em todas as outras ele retornava. “Ele ficava num hotel ou hostel que é mais em conta. Mas dessa vez ele saiu e não voltou. Acreditamos na possibilidade de um possível distúrbio ou esquizofrenia. Os sintomas nos levam a acreditar a isso. Da última vez que ele veio de Portugal ele já chegou estranho. Conversava pouco, estava mais estranho”, comenta Claudio.

Apesar de não ter conseguido se filiar a nenhuma partido, Matheus tinha o sonho de se tornar prefeito de Curitiba na última eleição. Ele também criou um canal no Youtube para falar sobre o seu projeto pessoal. “Ele já se envolveu muito em política, teve um pedido de filiação à um partido, mas não chegou a concretizar a filiação. Ele tinha um sonho, um projeto de se candidatar à prefeitura de Curitiba na última eleição”, explica o pai.

Dormiu no posto

Matheus teria sido visto por um rapaz na véspera do dia 1 de outubro, em um posto de combustível em Campina Grande do Sul. Lá ele chegou a tomar um banho. Pediu a um borracheiro para arrumar o pneu de sua bicicleta, mas sem sucesso. Desempregado e sem dinheiro, ele tentou vender a bicicleta por R$ 500. No dia seguinte, Matheus foi visto entrando em um caminhão azul sentido São Paulo.

“Peguei o carro e fui até Registro, cidade do interior paulista, pedindo informações em todos os outros postos. No primeiro posto, ajudaram ele, deixaram tomar um banho quente. Ele conversava bem, estava bem vestido. O rapaz que conversou comigo, disse que lá no posto o meu filho comentou que estava indo pra São Paulo. Agora não sabemos mais nada”, lamenta o pai.

+ Leia também: Praça da Espanha, local de encontro da galera de Curitiba, também é lar para periquitos. Saiba o motivo

Desespero

Para a família só resta a angústia e o desespero enquanto aguarda notícias sobre o rapaz. “A família toda, não só eu, avós, mães, tios, está todo mundo angustiado, estamos dormindo com o telefone colado no corpo para ver se aparece alguma notícia que nos leve até ele, pelo menos que a gente saiba que ele está bem. Ainda não sabemos que esteja passando na cabeça dele ainda, mas só de saber se ele está bem, vivo, dará um alívio para a família, mas não temos isso hoje”, desabafa Claudio.

Você viu o Matheus?

Matheus é branco, têm cabelos e olhos castanhos, com aproximadamente 1,70 de altura. Está com o cabelo recém cortado e vestia uma calça jeans, camiseta e uma jaqueta desbotada, um tênis Vans com preto com listras brancas. Esta com uma bicicleta dobrável, e não está portando celular. A família teria pedido à polícia que solicitassem as imagens das câmeras de segurança do posto de gasolina, local onde ele foi visto pela última vez. Um boletim de ocorrência em São Paulo também já foi registrado.

Para quem souber o paradeiro de Matheus, pode entrar em contato pelo telefone (41) 99936-3896 – falar com Claudio. Ou entrar em contato com a Delegacia de Proteção à Pessoa (DPP) pelo telefone da DPP: (41) 3883-7155