Sem notícias da filha, desaparecida desde a madrugada da última quarta-feira (09), Cleuza Gonçalves passou o dia das mães em completa angústia. O misterioso paradeiro da estudante de direito, Andriele Gonçalves, 22 anos, intriga familiares e amigos, que apelam por informações nas redes sociais. O caso aconteceu no bairro Alto Maracanã, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), onde a jovem mora. A suspeita é de que o ex-marido da moça possa estar envolvido no caso.

Segundo Cleuza, Andriele desapareceu por volta da 1h, depois de desligar uma chamada de vídeo na qual conversava com um amigo. O caso chegou ao conhecimento da família pelo próprio rapaz que informou aos familiares sobre a estranha movimentação que testemunhou na casa da jovem pela ligação de vídeo.

Conforme contou à família, eles conversavam normalmente quando foram interrompidos por um barulho na casa. Depois disso, Andriele fez uma “cara de pânico” e começou a agir de forma estranha. A ligação caiu e, algumas horas depois, ele recebeu em seu celular uma mensagem do celular da moça dizendo que não queria mais contato e que não conseguia parar de chorar.

Buscas

Ao saber da situação, os pais de Andriele tentaram entrar em contato com ela mas não conseguiram. A única notícia que tiveram chegou ao celular de Cleuza, também por uma estranha mensagem de texto, supostamente enviada por Andriele, na qual a moça afirmava que estaria se mudando para São Paulo. A família, no entanto, suspeita de que a mensagem não tenha sido escrita pela jovem.

Estudante de direito e vendedora de uma loja de roupas em Colombo, Andriele foi casada por 5 anos com um policial militar. Segundo Cleuza, o relacionamento acabou recentemente e apesar do apartamento pertencer ao marido, Andriele foi quem permaneceu no imóvel após a separação. À Tribuna do Paraná, a mãe da jovem afirmou que o policial nunca apresentou indícios de violência contra sua filha, mas que ele não aceitou bem a fim da relação.

Apesar de já estar sendo investigado pela Polícia Civil, o caso segue sem novidades.

Quaisquer informações podem ser passadas à polícia pelos telefones: (41) 3605-6550 ou (41) 3656-8600

https://tribunapr.uol.com.br/noticias/curitiba-regiao/carro-incendiado-pode-ser-de-motorista-desaparecido-na-vespera-do-dia-das-maes/