A motorista de 24 anos responsável pelo atropelamento que matou um ciclista na BR-277, no último domingo (8), teve a prisão preventiva decretada na tarde desta terça-feira (10). Com isso, ela permanece em regime de reclusão durante o processo de investigação.

A audiência de custódia para decidir o futuro da mulher aconteceu por volta das 16h30 na Central de Audiência de Custódia de Curitiba, onde o juiz Rubens dos Santos Junior analisou o caso para decidir se a suspeita permaneceria presa ou receberia a liberdade provisória com ou sem pagamento de fiança.

Segundo a Central de Audiência de Custódia, o juiz converteu a prisão em flagrante para prisão preventiva para garantir a ordem pública. A mulher só poderá ficar em liberdade provisória se recursos de seus advogados vieram a ser acatados pela Justiça.

A reportagem tentou entrar em contato com a defesa da motorista, mas não obteve sucesso.

O acidente

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a mulher perdeu o controle do seu veículo na manhã do último domingo (8), quando invadiu o acostamento da BR-277, no bairro Órleans, em Curitiba, e atingiu um ciclista de 44 anos. O homem pedalava pelo acostamento e foi arremessado devido ao impacto. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

A motorista se negou a fazer o teste do bafômetro e também não quis realizar o exame de sangue para supostamente comprovar a embriaguez. Além disso, a mulher permaneceu calada durante todo o depoimento.