O mês de julho vai terminar com previsão de muito frio para os próximos dias e um mínimo acumulado de chuva, aliás um dos períodos mais seco dos últimos anos em Curitiba. A queda na quantidade de água chegou a 71.9 milímetros, um dado significativo se lembrarmos que passamos por um rodízio no abastecimento de água meses atrás.

Segundo o Simepar, até o dia 27 de julho, tivemos apenas dois dias de chuva na capital paranaense. Isso resultou em 17,6 mm, ou seja, quase 18 litros de água por metro quadrado. Para se ter uma ideia, é a mesma coisa que colocar 18 garrafas pet de um litro e despejar – é muita água ali, mas para uma cidade é pouco. A média em julho costuma ser de 89,5 mm.

+Leia mais! Shopping de Curitiba vê retomada no movimento e faz liquidação com 60% de desconto

Comparado aos últimos anos, julho de 2022 só teve mais chuva que 2021 (14,6 mm), 2019 (8,4 mm), 2018 (2,8 mm) e 2017 com 7,8 mm. Já o julho chuvoso teve em 2015 om 188,8 mm.

Rodízio vai voltar?

torneira agua sanepar
Foto: Alex Silveira/Tribuna do Paraná

Com pouca chuva, volta a preocupação quanto ao reservatórios de água que abastecem Curitiba e Região Metropolitana. Atualmente, o nível no Sistema de Abastecimento está em 89,17%, um volume considerado dentro da normalidade histórica, segundo a Sanepar, o que descarta chance de rodízio.

E para melhorar a perspectiva, o mês de agosto vai ter chuva. “ A perspectiva é melhor para os agricultores, especialmente na primeira quinzena de agosto, pois a chuva deve ficar dentro da média de 80 milímetros”, completou o meteorologista do Simepar.