A Justiça do Paraná condenou por ato de improbidade administrativa a ex-vereadora de Curitiba Kátia Dittrich, investigada por exigir parte da remuneração de assessores – prática conhecida como “rachadinha”. Os fatos teriam acontecido durante o mandato legislativo, entre 2017 e 2020.

LEIA TAMBÉM:

>> Apoio de personalidades, abaixo-assinado e protesto marcam corrente pró-Renato Freitas

>> Guarda Municipal de Curitiba começa a patrulhar com minicarros elétricos

Segundo apuração da 2ª Promotoria de Proteção ao Patrimônio Público de Curitiba, a vereadora e seu companheiro – também condenado pela participação dos fatos – exigiam valores de seus assessores parlamentares vinculados a seu gabinete sob ameaça de exoneração. A finalidade dos repasses, alegavam os dois, seria o custeio de despesas com a “causa animal”, principal área de atuação da ex-parlamentar.

De acordo com a decisão da Justiça, ficou determinada a suspensão dos direitos políticos da ex-vereadora pelo prazo de cinco anos, o pagamento de valor que teria sido ilegalmente acrescido ao seu patrimônio (R$ 1 mil), o pagamento de multa e a proibição de contratar com o poder público, também por cinco anos. A ex-vereadora pode recorrer da decisão.

Pantanal

Juma atira nos pés de Jove

Loterias

Veja o resultado das loterias desta terça-feira!

Inverno Chegou

Veja como será o primeiro dia de inverno em Curitiba

Além da Ilusão

Lorenzo declara seu amor por Letícia