O lixo acumulado em um ponto de ônibus no Tarumã, em Curitiba, tem sido motivo de reclamação dos usuários há pelo menos um mês. Não há lixeira no local e tem lixo até num antigo suporte de orelhão. O chão está imundo e são visíveis os restos de embalagem de comida jogados nos cantos do ponto. Até o cheiro já começa a incomodar. O ponto fica quase em frente a um shopping da região, na Avenida Victor Ferreira do Amaral, esquina com a Rua Konrad Adnauer, no sentido Pinhais, região metropolitana.

Morando perto do shopping, a garçonete Janete Fogaça, 36 anos, usa a linha de ônibus Tarumã todos os dias, para ir a vir do trabalho, no Centro. Ela reclama da falta de cuidado. “Nem meu cigarro eu jogo na rua. Pode acreditar, apago ele na lixeira. Não jogo nada na rua. É uma falta de respeito o que vemos aqui no ponto. Tem resto de comida de lojas que parecem do shopping, de fast food. Mas como culpar, se nem lixeira tem?”, argumenta.

No local, a reportagem constatou a falta de lixeira e o mau cheiro. Ainda segundo a Janete Fogaça, a situação já perdura há mais de um mês. “Foi quando eu mudei pra cá. A bagunça já estava desse jeito”.

Segundo a prefeitura, o aumento do público no local é a principal razão para o problema. Confira a nota na íntegra:

“O Departamento de Limpeza Pública da Secretaria Municipal do Meio Ambiente informa que, em razão do aumento do movimento de pessoas na região, com o novo empreendimento inaugurado neste ano, estão sendo estudadas readequações nos serviços de varrição e limpeza da área”.

Após atraso de um ano, obra de trincheira deve começar em setembro, mas preocupa comerciantes