A Polícia Civil de Fazenda Rio Grande localizou, ontem à noite, um barracão com cinco caminhões e várias cargas roubados, avaliados em mais de R$ 4 milhões. A quadrilha, que se mostrou especializada, preparou até um plano de fuga e escapou por um fundo falso do barracão. Ninguém foi preso.

O bando, explicou o delegado Leonardo Carneiro, vendia peças ou os caminhões com chassis adulterados e as cargas roubadas. A polícia ainda não descarta que a quadrilha também estivesse envolvida diretamente nos roubos dos caminhões.

No barracão, na Avenida das Indústrias, 761, no Parque Industrial, os policiais localizaram cinco caminhões. Um deles, roubado à meia-noite de terça para quarta-feira, no Contorno Leste, em São José dos Pinhais, já estava com o cavalo quase inteiramente desmontado.

O motorista foi feito refém e colocado em cativeiro por algumas horas. Para que as transportadoras não localizassem os caminhões, através do monitoramento por satélite, a quadrilha usava bloqueadores de sinais.

Variedade

Entre as cargas apreendidas havia azeite de oliva, rodas de liga-leve, eixos de automóveis da marca Toyota (carga avaliada em R$ 1 milhão), polietileno, bobinas, lanternas de carros.

A polícia ainda não sabe qual seria o destino das cargas, caminhões e peças. No entanto, já sabe que a quadrilha atuava nas estradas ao redor de Curitiba. Além das carretas, três carros, sem alertas de furto ou roubo, estavam no local: o Civic placa DIP-6965 (Pato Branco), o Fit placa ANA-1745 (Piraquara) e o novo Uno placa ASR-6625. Acredita-se que eram os carros usados nos assaltos.