A tradicional Feira do Largo da Ordem, que encanta curitibanos e turistas há décadas, volta a ser suspensa em Curitiba. Seguindo as regras do Decreto Municipal n°890, publicado na terça-feira (18), que prorrogou a bandeira laranja e endureceu as medidas preventivas contra a covid-19, a feirinha de artesanato está proibida de funcionar durante o lockdown do fim de semana, nos próximos sábado (22) e domingo (23).

LEIA TAMBÉM – Próximo fim de semana será de lockdown em Curitiba; confira o que abre e fecha

Com a suspensão, restam aos interessados em adquirir os produtos feitos pelos artesãos locais a opção de acessar o portal da Feira do Largo da Ordem, que continua com as vendas na plataforma online criada pelo Instituto Municipal de Turismo.

VIU ESSA? Serial killer de Curitiba pode ter feito quarta vítima. Polícia investiga novo caso

Já as feiras de artesanato dos bairros que funcionam de quarta a sexta-feira, de acordo com a prefeitura de Curitiba, continuam abertas, seguindo todos os protocolos de segurança sanitária.

Feiras de artesanato nos bairros – datas e horários

Cajuru 
Local: Rua da Cidadania do Cajuru
Dia da semana: sexta-feira
Horário: 14h às 19h

Fazendinha
Local: Terminal do Fazendinha
Dias da semana: quarta e sexta-feira
Horário: 10h às 17h

Pinheirinho
Local: Rua da Cidadania do Pinheirinho
Dia da semana: sexta-feira
Horário: 10h às 17h

Portão
Local: Praça Desembargador Armando Carneiro / Terminal do Portão
Dia da semana: quinta-feira
Horário: 10h às 17h

Tatuquara
Local: Av. Pero Vaz de Caminha / esquina com Rua Enette Dubard
Dias da semana: quinta-feira
Horário: 10h às 17h

Protocolos de funcionamento

I – Distanciamento de 2m;

II – Uso obrigatório de máscaras; 

III – Disponibilização pelos artesãos de álcool 70% ou sanitizantes de efeito similar para uso próprio e de clientes; 

IV – Organização de filas para evitar aglomerações; 

V – Presença de apenas um artesão por barraca; (exceção para barracas de alimentação, que devem obedecer distanciamento de 1,5m) 

VI – Recomendação para que seja evitada a possibilidade de manipulação dos produtos a serem comercializados pelo público em geral; (ou que seja utilizado álcool em gel antes e após o manuseio) 

VII – Colocação de cartazes de orientação e utilidade pública referentes à prevenção da covid-19, disponibilizados pelo Instituto Municipal de Turismo.