Em visita a Curitiba, nesta sexta-feira (17), Luciano Huck publicou uma série de posts em seu Instagram oficial sobre as gravações de mais um episódio do quadro Lar Doce Lar, do Caldeirão do Huck, que deixaram o prefeito Rafael Greca (PMN) revoltado. Em sua passagem pelo bairro Caximba, o apresentador disse que a região parecia o Haiti e que, ali onde ele estava gravando, era um antigo aterro sanitário que virou lixão.

+ Saiba mais: Mas o que é a Caximba e porque ela gera tanta polêmica?

“Há 8 anos,  quando fechou, tinha mais de 20 milhões de m³ de lixo, quando sua capacidade máxima seria de 3 milhões. Hoje, na área próxima, uma reserva ambiental, vivem 2 mil famílias. O lugar lembra o Haiti. Inaceitável no Brasil do século XXI que as pessoas ainda vivam assim. O abismo social que nos assola esta cada vez mais absurdo. A dignidade ali esta nos moradores, comércio, voluntários e ongs locais. E só. Dizem que a solução social e ambiental está próxima”, escreveu ele.

Leia mais: Curitiba já registrou mais de 400 incêndios só em 2018

Ao saber das publicações de Huck, Greca correu para seu Facebook para corrigir as informações divulgadas pelo apresentador. “Luciano Huck esteve na Caximba, com seu caminhão comunitário. […] E postou que a ocupação que visitou é sobre o antigo lixão de Curitiba. Não é. A vila que visitou (29 de Outubro) está sobre o vale onde o rio Barigui desagua no rio Iguaçu, numa área aterrada com entulhos de construção civil para invasão e loteamento abusivo. Não é o aterro sanitário da Caximba, área diversa, já selada e sem uso, com certificação ambiental. Como lhe disse ao telefone esta ocupação irregular será desmanchada e requalificada em parque ambiental e Bairro Novo humanitário. Inclusive lhe pedi que não doasse material para construção na área de invasão. Estamos trabalhando intensamente para virar este jogo. […] O IPPUC já apresentou ao BID e à Agência Francesa de Desenvolvimento, amplo programa para requalificar a área. @caldeiraodohuck , pode até parecer Haiti, mas é Curitiba, e aqui não tem vodu. […] Vamos provar que tendência não é destino, e que Curitiba não é #cidadepartida“, escreveu o prefeito. 

Confira o principal post de Huck na íntegra: 

View this post on Instagram

Mais um dia que me fez pensar….passei o dia na Caximba, em Curitiba, na Vila 29 de Outubro. Uma comunidade próxima a um local onde por 20 anos funcionou o aterro sanitário da cidade, que virou lixão. Ha 8 anos qdo fechou, tinha mais de 20 milhões de m3 de lixo, qdo sua capacidade máxima seria de 3 milhões. Hoje, na área próxima, uma reserva ambiental, vivem 2 mil famílias. O lugar lembra o Haiti. Inaceitável no Brasil do sec XXI que as pessoas ainda vivam assim. O abismo social que nos assola esta cada vez mais absurdo. A dignidade ali esta nos moradores, comércio, voluntários e ongs locais. E só. Dizem que a solução social e ambiental esta próxima. Aguardemos. @caldeiraodohuck #cidadespartidas

A post shared by Luciano Huck (@lucianohuck) on

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Moradora da Caximba ficou sem reforma na casa após treta entre Greca e Huck