Após ser atacado por um macaco bugio na manhã desta quarta-feira (14) em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, um bebê de um ano e nove meses está internado no Hospital do Trabalhador. O macaco invadiu o apartamento da família pela sacada do prédio e atacou a criança que assistia televisão na sala. De acordo com a Secretaria de Saúde do Paraná, apesar dos diversos ferimentos na cabeça, o quadro é estável.

+ Leia mais: Denúncia leva polícia a rinha de galos em Curitiba

“Ele fez dois ferimentos, um no topo da cabeça, expondo o crânio, e outro profundo na testa”, contou Fernando Henrique Balardim em entrevista ao G1 Paraná. Ainda conforme o pai, a criança passou por uma cirurgia para a reconstituição do couro cabeludo.

O síndico do condomínio, procurado após o acidente, disse que o animal aparece frequentemente e que o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), responsável pelo recebimento, tratamento e destinação adequada de animais silvestres, retornou sua ligação após a criança ser atacada pelo animal.

“Há 40 dias ele começou a aparecer de maneira frequente. Entrei em contato com o IAP, e outros órgãos, faz alguns meses, mas ninguém se responsabilizava por nada. Infelizmente aconteceu o pior, ele entrou neste apartamento e atacou uma criança. Após o acidente o IAP me ligou e disse que eu teria que contratar uma empresa, capturar o animal e depois entregar pra eles. Eu acho complicado, pois a captura é difícil”, explicou Ed Dimas da Cunha.

Foto: Colaboração/Ed Dimas da Cunha
Foto: Colaboração/Ed Dimas da Cunha

Responsabilidade

A reportagem entrou em contato com o Batalhão de Polícia Ambiental – Força Verde e recebeu a informação que o “manejo” – tirar o animal da área urbana para outro local adequado – não é responsabilidade do órgão, mas que apesar disso, ofereceu apoio na ocasião e que o macaco não foi localizado.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

A Força Verde atua quando há crime e, como houve agressão, a ocorrência foi atendida pela equipe. Além disso, os policiais informaram que é importante não alimentar os animais e nem estimular contato, já que isso pode resultar em um acidente.

Imagens fortes: Homem é executado com mais de 30 tiros na região de Curitiba