As pessoas imunizadas com a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus em Curitiba já somam 603.520 vacinados. A informação é da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e a conta atualizada considera as doses aplicadas até sábado (12). Só neste Dia dos Namorados, 16.720 curitibanos receberam uma dose do imunizante.

LEIA MAIS – Paraná se aproxima de 28 mil mortes por covid-19 após mais 49 óbitos confirmados

Do número total, 301.809 são idosos, 88.274 profissionais dos serviços de saúde da cidade (incluindo as equipes de vacinação), 6.831 moradores, funcionários e cuidadores de instituições de longa permanência, 10.857 trabalhadores das forças de segurança, 80 indígenas, 6.856 gestantes e puérperas, 6.954 pessoas com deficiência, 104.715 pessoas com comorbidades, 17.642 são educadores (entre professores e trabalhadores da Educação Básica) e 59.602 pessoas são do grupo convocado por idade.

Cronograma

A partir de segunda-feira (14), Curitiba retoma a vacinação de grávidas e puérperas e imuniza profissionais da Educação Básica com 38 anos ou mais.

LEIA AINDA – Fim da suspensão: Curitiba retoma vacinação de grávidas e puérperas nesta segunda-feira

Também estão sendo atendidas com a primeira dose pessoas com comorbidades entre 18 e 59 anos, pessoas com deficiência permanente acima de 18 anos, idosos com 60 anos ou mais que ainda não tenham recebido a vacina, profissionais de Saúde com registro em conselho de classe, trabalhadores de drogarias e farmácias de manipulação e funcionários da Fundação de Ação Social (FAS).

Segunda dose

Em Curitiba, 232.220 pessoas receberam a segunda dose da vacina até o sábado. A vacinação com a segunda dose está sendo feita nas instituições de longa permanência, em profissionais de saúde e idosos. Também seguem sendo imunizados com a segunda dose os idosos acima de 80 anos que receberam a primeira dose da vacina da AstraZeneca. 

Doses recebidas

Curitiba já recebeu 922.540 doses de vacinas, sendo 623.920 para primeira dose e 298.620 para segunda dose. As remessas recebidas já contabilizam os 5% de reserva técnica. As informações são da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

LEIA MAIS – Diferença entre doses de vacinas recebidas e aplicadas no Paraná é de 1,7 milhão; entenda o motivo

Segundo a prefeitura de Curitiba, a reserva técnica é uma medida de segurança e faz parte dos protocolos da logística necessários para evitar problemas no fluxo de imunização que possam ser causados por imprevistos eventuais, como por exemplo, quebra acidental de frascos.

Além da reserva técnica, a SMS precisa manter um estoque de vacinas para garantir a imunização de remanescentes dos grupos já contemplados – pessoas que por algum motivo não fizeram a imunização nas datas estipuladas.

Por exemplo, quem estava em processo de confirmação de comorbidade ou não comparecido no dia programado para sua imunização. Essas pessoas têm o direito e serão vacinadas quando comparecerem aos postos de vacinação.