Uma manifestação popular pedindo justiça e mais transparência nas informações sobre a morte de Mateus Silva Noga, 22 anos, jovem morto no Largo da Ordem, no Centro Histórico, no último dia 12 de setembro, foi realizada na noite deste sábado (18), em Curitiba. O local definido para esse protesto, que teve início às 19h, foi o próprio ponto onde o rapaz foi baleado, no Largo da Ordem, nas imediações do “Cavalo Babão”, monumento conhecido da região.

LEIA TAMBÉM:

> GM afasta guarda suspeito de atirar e matar jovem no Largo da Ordem

> Mistério! Jovem é morta após sair pra entrevista de emprego em Curitiba. “Queremos justiça”

> Polícia Militar do Paraná abre inscrições para concurso público de cadetes

Além de familiares e amigos do jovem, que se organizaram para comparecer e cobrar das autoridades explicações sobre o fato, representantes de movimentos sociais também estiveram presentes. Antes do ato, vereadoras de Curitiba já haviam se manifestado em seus perfis oficiais no Facebook como Carol Dartora (PT) e Maria Letícia (PV).

Nas redes sociais, a página que convocava para o “Ato Justiça por Mateus Noga” descreve que Mateus foi vítima da truculência das ordens de segurança do município. “Mateus foi vítima da truculência cotidiana com que as forças policiais atuam contra a população negra e periférica de Curitiba. Os excessos são constantes no Largo da Ordem, logo toda população que frequenta o local está correndo risco de vida. Esse é a cidade modelo de Greca? Chega de violência!”.

Os manifestantes exigem que sejam divulgadas imagens das câmeras para apurar o ocorrido, a responsabilização dos culpados – inclusive dos mandatários da operação, explicações urgentes do prefeito Rafael Greca e também, providências da prefeitura e da Guarda Municipal para evitar casos como esse se repitam, no Largo da Ordem ou em outro local da cidade.

“Mateus Noga, jovem de 22 anos, pai de um bebê de nove meses, trabalhava como chaveiro e foi alvejado por tiros de calibre 12 disparados pela Guarda Municipal de Rafael Greca, enquanto comemorava com amigos a carteira de motorista no último sábado. Além do coração, Mateus teve rins, fígado, baço intestino e pulmões perfurados. Às 4 horas da madrugada de domingo, veio a óbito e teve sua trajetória encerrada por irresponsabilidade do Estado”, diz um trecho da postado por organizadores na página do evento no Facebook.

Foto: Reprodução/Facebook

Relembre o caso

Uma confusão no Largo da Ordem na noite de sábado (11), em Curitiba, envolvendo uma equipe da patrulha da Guarda Municipal (GM), terminou com a morte por disparos de arma de fogo de um jovem de 22 anos. Também ficaram feridas pelos disparos uma adolescente, de 14 anos, e uma mulher, de 33 anos. A ocorrência foi na Rua Trajano Reis, perto do monumento Cavalo Babão.

Na segunda-feira (13), o comando da Guarda Municipal de Curitiba oficializou o afastamento do guarda municipal envolvido na confusão. As imagens de câmeras de segurança da prefeitura que estão instaladas em vários pontos da cidade, inclusive no Largo na Ordem, foram repassadas para a Polícia Civil e para a Corregedoria da GM. As imagens não foram divulgadas publicamente, com a alegação de preservar a imagens de todo o público presente na noite de sábado.

Na quinta-feira (16) a Polícia Civil concedeu uma entrevista coletiva e relatou que no boletim de ocorrência realizada na Central de Flagrantes, o guarda confessou ter atirado. Além disso, segundo a Polícia, câmeras de segurança da prefeitura mostram um disparo sendo realizado. O agente municipal poderá responder por homicídio, mas ainda não se sabe se culposo ou doloso.

Foto: Reprodução/Facebook

Web Stories

Gigante!!

Nova Havan será quatro vezes maior que a loja que será abandonada em Curitiba

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz vai saber dizer!

Malhação Sonhos

Nat impede que Duca enfrente Lobão

Lindas!

Cinco árvores exóticas e raras de Curitiba