Um protesto contra Bolsonaro reuniu pessoas na Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba, na tarde de sábado (3). Manifestantes gritaram palavras de ordem “vacina no braço e comida no prato” e demonstraram insatisfação com a atual gestão do governo federal e pediram o impeachment de Bolsonaro

O protesto faz parte de uma sequência de manifestações na capital, com atos de 29 de maio e 19 de junho. Não só Curitiba, mas cerca de 360 cidades do Brasil organizaram manifestações convocando a mobilização.

LEIA TAMBÉM:

>> Motoristas e cobradores de Campo Magro acusam prefeitura de desvio de vacinas contra a covid-19

>> Fumaça preta no céu de Curitiba chama a atenção pelos bairros. Saiba de onde vem

Pela manhã, por volta das 10 horas, uma carretada #ForaBolsonaro foi realizada. A mobilização iniciou na Praça Nossa Senhora da Salete, no Centro Cívico, e passou pela Avenida Cândido de Abreu, Rua Luiz Leão, Rua Tibagi, Avenida Sete de Setembro e Avenida República Argentina, encerrando no Portão.

*Fotos: CUT-PR / divulgação.

Nesta quarta-feira (30) um “superpedido” de impeachment foi apresentado por 11 partidos políticos, de diferentes espectros, além de sociedades da entidade civil organizada. O documento reúne ao menos 21 crimes de responsabilidades cometidos por Jair Bolsonaro e agora caberá ao presidente da Câmara Federal, Artur Lira, avaliar o pedido e submetê-lo à votação do Congresso Nacional. 

“Precisamos não apenas pressionar o Governo Federal, mas também, o congresso. É preciso que o Artur Lira, que está sentado em mais de 120 pedidos já protocolados, que analise esse documento. Não é possível que todas essas mortes, esses crimes, essa irresponsabilidade, fiquem impunes”, explica Marcio Kieller, presidente da CUT Paraná. 

No Paraná, mais 17 cidades organizaram atos contra Bolsonaro: Assis Chateaubriand, Campo Mourão, Cascavel, Dois Vizinhos, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Guarapuava, Irati, Londrina, Maringá, Matinhos, Morretes, Pato Branco, Paranaguá, Ponta Grossa, Umuarama e União da Vitória.