Você já imaginou pegar um livro usado, colocar numa máquina e esse livro ser transformado em outro? Essa é a ideia da Incrível Máquina de Livros, que fica na Praça Rui Barbosa até quinta-feira (19). O projeto, inédito, busca incentivar a leitura atraindo a atenção do público pelo viés da fantasia e da imaginação.

A ideia é bem simples: o participante leva um livro novo ou usado em boas condições (não pode estar rasgado ou riscado com nomes ou dedicatórias, por exemplo) e insere na máquina. A pessoa escolhe que tipo de livro vai querer pegar em troca, adulto ou infantil, e automaticamente o seu livro antigo se transforma em um “novo”, que pode ser levado para a casa para ser lido.

Guilherme trouxe vários livros para trocar para os filhos. Foto: Felipe Rosa/Tribuna do Paraná.
Guilherme trouxe vários livros para trocar para os filhos. Foto: Felipe Rosa/Tribuna do Paraná.

Guilherme Guimarães soube da máquina pelas redes sociais e, como tem três filhos, aproveitou o momento para trocar os livros. “Uma experiência nova, muito boa. Você poder trocar livros já lidos por novos, principalmente para a gente que tem filhos pequenos, é muito legal”, contou o homem, que tem gêmeos de 4 anos e uma menina de 7.

Morador do Capão Raso, ele disse que falta os pais incentivarem seus filhos a ler. “A gente, em casa, incentiva. Na escola também incentivam muito a ler e, principalmente, trocar os livros já usados”.

A escritora e técnica de enfermagem Marli Voigt, 52 anos, disse que estava maravilhada com a máquina. “Quando li que era uma máquina que troca livros fiquei curiosa para ver como funcionava e agora vendo como é fiquei maravilhada. É divino, muita alegria”, comentou.

Marli, que é escritora, estava encantada. Foto: Felipe Rosa/Tribuna do Paraná.
Marli, que é escritora, estava encantada. Foto: Felipe Rosa/Tribuna do Paraná.

Marli disse que gosta de incentivar as crianças a ler, inclusive seus sobrinhos, e também costuma doar livros para as crianças da igreja. “Esse projeto tem que continuar e percorrer mais cidades. Os pais precisam trazer as crianças para que sintam essa emoção. Cabe aos pais o incentivo a leitura, a começar por uma propaganda de mercado”, avaliou ela, dizendo que voltaria mais vezes até quinta-feira.

Como a ideia é dar oportunidade para o máximo de pessoas participarem da ação, cada um pode colocar até no máximo três livros. “Mas se você trouxer apenas um livro, trocar e não gostar do titulo que saiu na máquina, pode fazer novas trocas com esse mesmo livro que sair”, explicou Ricardo Martins, um dos representantes da ação.

Para a troca, não são aceitos livros com patrocínio de banco e tem que ser literatura. Não são aceitos gibis, livros didáticos e livros técnicos. Aqui em Curitiba, os livros que as pessoas colocarem vão ser limpos e depois repassados a outras pessoas.

A máquina, que parece até ser vinda do cenário do Castelo Rá-Tim-Bum, já passou por 14 cidades e vai percorrer um total de 15 mil quilômetros em todo o Brasil. Depois de Curitiba, o projeto, que é de São Paulo, vai para Londrina, no Norte do Paraná. Em cada cidade a máquina fica por três dias, sempre em um espaço público, como na Praça Rui Barbosa, das 10h às 18h. Essa é uma grande oportunidade de trocar livros que já foram lidos, por títulos diferentes.

Você insere seu filho antigo, aperta um dos botões ao lado, e recebe um novo. Foto: Felipe Rosa/Tribuna do Paraná.
Você insere seu filho antigo, aperta um dos botões ao lado, e recebe um novo. Foto: Felipe Rosa/Tribuna do Paraná.