A chegada da onça-pintada macho, que veio do Zoológico de Sorocaba, interior de São Paulo, fez maior sucesso nas redes sociais. Rauni veio até Curitiba após dar “match” com a fêmea Maia. Agora, o jovem felino tem uma missão importante por aqui: ajudar no programa de conservação da espécie ameaçada.

Rauni chegou ao Zoo de Curitiba no final de setembro e ainda passa por um período de quarentena antes do famoso “date” com Maia. “Temos uma fêmea em idade reprodutiva, mas ainda há vários fatores a considerar, entre eles, a análise genética. Se tudo correr bem, eles poderão se reproduzir dentro do programa”, conta o diretor de Pesquisa e Conservação da Fauna da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Edson Evaristo.

LEIA TAMBÉM:

>> Dia das Crianças com presentes das Feirinhas de Curitiba; veja opções de brinquedos e preços

>> Museu Oscar Niemeyer vai abrir na véspera do feriado de 12 de outubro

O Zoo de Curitiba agora integra 11 dos 25 grupos nacionais de trabalho pela conservação de espécies em risco de extinção. O programa é fruto de um Termo de Cooperação Técnica entre a Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil (Azab), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Ministério do Meio Ambiente.

De acordo com o ICMBio, a espécie é classificada como vulnerável. O tamanho populacional efetivo estimado das onças-pintadas no Brasil é menor do que 10 mil indivíduos. As principais ameaças são a perda e fragmentação de habitat, com a diminuição iminente dos remanescentes florestais por diversas causas, como a expansão agrícola, mineração, implantação de hidrelétricas, ampliação da malha viária. Há, ainda, a eliminação de indivíduos por caça ou por predadores. 

Vai, muriqui

Para o Zoo de Sorocaba, foi enviado um exemplar de muriqui-do-sul, espécie já reproduzida com sucesso pelo programa no Zoo de Curitiba, para parear com a fêmea do Zoo de Sorocaba. No Brasil, além de Curitiba, apenas o Zoo de Sorocaba mantém grupos reprodutivos de muriquis-do-sul, espécie classificada como criticamente ameaçada quanto ao risco de extinção. 

Outras várias espécies mantidas no Zoo contam com ações para a conservação, que incluem a reprodução e podem contemplar futuramente solturas na natureza. São elas: muriqui-do-sul; mico-leão-da-cara-dourada; macaco-aranha-da-testa-branca; tamanduá-bandeira; onça-pintada; lobo-guará; jacutinga; ararajuba; jacucaca; sagui-da-serra-escuro; harpia; mutum-do-sudeste; papagaio-da-cara-roxa, papagaio-chauá, papagaio-do-peito-roxo, papagaio-charão e papagaio-moleiro. 

Sobre a Maia

Maia é natural do Zoológico de Curitiba, filha do casal de onças-pintadas Angélica e Apolo, que foram encaminhados pelo Ibama, em 2006, vindos de uma apreensão. Apolo, infelizmente, morreu em decorrência da idade, em janeiro deste ano, ultrapassando a expectativa de vida da espécie em cativeiro, que é de 20 anos. Pelas estimativas, Apolo tinha 27 anos. Angélica, com seus cerca de 25 anos, continua em seu recinto.  

Web Stories

Descubra!

Intrigantes e bizarras! Mais cinco histórias curiosas sobre Curitiba

Você sabia?

Cinco curiosidades sobre Curitiba que nem o curitibano raiz sabe!

Novidade!

Loja da Xiaomi em Curitiba: conheça cinco produtos inusitados

Pra curtir!

Novas atrações turísticas de Curitiba! Partiu conhecer?