“Se você virar um jacaré, é problema de você, pô”. Essa foi a frase dita pelo presidente Jair Bolsonaro para explicar que os criadores da vacina contra o coronavírus não se responsabilizavam pelos efeitos colaterais em quem tomar o imunizante. A frase viralizou Brasil afora e inspirou a médica Andrea Curt, de Curitiba, que ao se vacinar, na semana passada, foi para o tão esperado momento vestida de jacaré. “Pelo menos, se virasse mesmo um jacaré eu estava pronta. Só entrava no lago do Parque Barigui”, brincou.

A médica contou à Tribuna do Paraná que, por ser pediatra, sempre preparou atividades lúdicas com seus pacientes e a ideia de ir se vacinar fantasiada surgiu disso. “Antes da pandemia nós fazíamos festas à fantasia com os pacientes. Com a pandemia não pudemos mais fazer, mas eu disse que assim que tivesse uma vacina eu iria fantasiada”. 

Segundo a pediatra, a ideia inicial era usar alguma fantasia, mas só não sabia qual. “Até que veio o presidente e falou sobre virar jacaré. Lembrei que eu tinha, de uma festa anterior, a fantasia de jacaré. Mandei a foto da roupa num grupo de médicos e todo mundo duvidou que eu teria coragem”.

Chegando no Pavilhão da Cura, no Parque Barigui, a médica se tornou a atração do dia. “Umas amigas foram chamadas antes de mim e eu fiquei sozinha na fila, fazendo amizade. As pessoas vinham, pediam para tirar foto, diziam que a ideia foi genial. Se teve gente que não gostou, pelo menos me respeitou e não se posicionou”. 

Além das fotos com ela, também foram tiradas várias fotos da médica na fila. As imagens, postadas nas redes sociais, viralizaram. Foto: Reprodução.

Roupa viralizou nas redes

Além das fotos com ela, também foram tiradas várias fotos da médica na fila. As imagens, postadas nas redes sociais, viralizaram. “Aí sim tiveram alguns comentários mais pesados, mas nada que eu me sentisse mal. Me xingando não teve ninguém, não. As pessoas entenderam a mensagem que eu quis passar com a fantasia”, avaliou Andrea.

Segundo a médica, a ideia foi mostrar às pessoas que a vacina foi feita para nos proteger. “Ok, foi feita de uma forma emergencial, mas por uma necessidade do mundo. Tem eficácia comprovada. Ninguém vai mudar ou virar alguma coisa ao ser vacinado. A pessoa vai continuar sendo o que ela é, e vai ficar imunizada”.

Para Andrea, conseguir se vacinar em tão pouco tempo, depois de um ano tão sofrido, é o respiro de esperança que nós precisávamos. “Realmente é um marco, né. Estamos contando a história ao vivo e a cores. Todos os meus colegas e amigos de profissão estão felizes pela vacinação. É um momento sublime. Isso já dá uma garantia de trabalhar mais tranquilo”.  

A pediatra reforçou que, antes desse momento em que os negacionistas têm colocado em jogo a credibilidade da vacina, todo mundo sempre se vacinou sem reclamar. “Sou formada há 25 anos e para mim chega a ser engraçado as pessoas, só agora, questionarem a vacina. Nunca ninguém questionou, sempre foi lá e tomou. A vacina veio para nos proteger, indiferente de qualquer coisa”, alertou. 

Fantasia pegou e vem mais

Nas próprias redes sociais, depois de se vacinar Andrea até brincou com a situação. Em uma das postagens, a médica pediatra usou um vídeo da internet em que mostra um jacaré na calçada de uma casa dizendo: “Eu após a vacina, tentando entrar em casa, mas não consigo por conta da pata curta”, e ainda usou a hashtag #drajacaroa.

Veja o vídeo:

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Dra Andrea Curt (@dra.andreacurt)

A fantasia de jacaré usada por Andrea também foi uma referência do jacaré do Parque Barigui, que de tão famoso ganhou até uma estátua no parque. Apesar disso, a médica contou que já planeja a roupa da próxima dose de vacina. “Vou de capivara. Porque, junto com o jacaré, são os símbolos do parque. Disso tudo, só digo sempre que, mesmo em meio a tanta dificuldade, temos que ter bom humor e otimismo”.