Entre as 27 pessoas que testaram positivo para o novo coronavírus em Curitiba está o médico Jamal Munir Bark, que atende na UPA do Boqueirão e também na cidade de Rio Branco do Sul. Ele está internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Marcelino Champagnat. De acordo com os dados do Conselho Regional de Medicina (CRM), ele é ginecologista e obstetra, com registro desde 1985.

Sem dar o nome do profissional, a prefeitura de Curitiba confirmou que o médico trabalhou até a quinta-feira (19), quando se sentiu mal e procurou atendimento. A provável fonte de infecção foi o contato com uma colega de trabalho que esteve em São Paulo e apresentou sintomas respiratórios leves após o retorno.

+ Leia mais: PR abre contratação imediata de profissionais e estudantes para tratamento do coronavírus

Segundo a prefeitura, as pessoas que tiveram contato próximo com esses dois profissionais da UPA Boqueirão, no período de transmissão do novo coronavírus, estão sendo monitoradas e orientadas a uma quarentena mínima de sete dias. No caso dos profissionais de saúde da UPA também estão afastados para quarentena e testagem quando houver indicação.

A unidade teria passado por processo de desinfecção e segue atendendo à população. A prefeitura afirma que os profissionais de saúde têm equipamentos de proteção à disposição.

+ Veja também: Universidade do PR transforma pinga e cerveja em álcool gel pra combater coronavírus

Jamal tem 59 anos e, apesar de estar na UTI em estado grave, o quadro é considerado estável (ou seja, sem evolução). Ele também atende em Rio Branco do Sul e um vídeo circula nas redes sociais da cidade alertando os pacientes que tiveram contato com ele recentemente.

Mulher em estado grave

Dos 27 casos confirmados em Curitiba, há um segundo caso em estado grave: uma mulher de 58 anos, do grupo de risco para complicações que teve contato com um parente próximo que retornou da Itália ainda em fevereiro, com sintomas respiratórios. Apesar da gravidade do quadro, a paciente já apresentou melhora nas últimas 24 horas, continua sob cuidados hospitalares, mas fora da UTI.

Como prevenir a contaminação por coronavírus

  • Lavar as mãos com frequência/ ou utilizar álcool 70%, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca, higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações;
  • Pessoas com sintomas de infecção respiratória aguda devem praticar etiqueta respiratória (cobrir a boca e nariz ao tossir e espirrar, preferencialmente com lenços descartáveis, e depois lavar as mãos).

Baixe o guia de prevenção para compartilhar!

Imprima esse guia em PDF com informações sobre a prevenção do Coronavírus e outras doenças respiratórias virais: