Com toda a atenção das pessoas voltada para evitar o contágio pela covid-19, a Secretaria de Saúde de Curitiba e alerta para que os sintomas de outras doenças graves como infarto e acidente vascular cerebral (AVC) não sejam ignorados. Em caso de qualquer manifestação dessas enfermidades, as pessoas devem imediatamente ir até uma unidade de saúde ou hospitais, que estão preparados para atender aos pacientes sem risco de contaminação.

LEIA MAIS: Curitiba tem recorde diário de mortes por covid-19; casos passam de 600

Pensando nisso, os médicos cardiologistas da Santa Casa de Curitiba produziram um vídeo para alertas os curitibanos. “No Brasil, houve redução de 70% nos atendimentos do caso de infarto. A demora por buscar atendimento nessas situação pode causar mortes ou sequelas graves”, alerta a campanha.

Em live realizada na semana passada no Facebook da Prefeitura, a Secretária de Saúde do município, Márcia Huçulak, explicou que há relatos, em hospitais, de que alguns pacientes estão chegando tardiamente para esses atendimentos, devido ao receio de frequentarem as unidades de saúde por causa do coronavírus.

“Pacientes com quadro de AVC e infartados estão chegando num estágio avançado às unidades de saúde e hospitais e, infelizmente, num ponto que não há o que ser feito. Tudo isso por medo. Porém, os hospitais estão preparados para esses casos, com medidas de precaução. As pessoas estão tão preocupadas com Covid-19 que se esquecem de outros fatores da saúde”, explicou na ocasião.

Marcelo Kolling, médico da Secretaria Municipal da Saúde, reforça o alerta feito pela secretária. “O ‘fique em casa’ ainda é nossa recomendação, não queremos que o vírus se espalhe, mas alguns extremos podem acontecer se as pessoas negligenciarem outras situações de saúde. Temos visto casos em que as pessoas, por medo da contaminação, deixaram passar sintomas de alta periculosidade, que podem custar a vida ou causar sequelas para a vida toda”, contou.

Em Nova York, cidade dos Estados Unidos com o maior número de casos de covid-19, o número de morte por infarto cresceu 8 vezes.

LEIA MAIS: Estudo da UFPR mostra que sem isolamento coronavírus seria pior em Curitiba e no PR

Atenção aos sintomas

O médico da Secretaria de Saúde de Curitiba explicou que tanto nos hospitais quanto nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Unidades de Saúde estão sendo feitas triagens do lado de fora para avaliar o caso de cada paciente e que, por isso, os riscos de contaminação são minimizados. Portanto, em caso de sintomas referentes a um infarto ou AVC, é preciso ir com urgência buscar um atendimento.

“A dor típica de um infarto é uma dor torácica opressiva, no meio do peito. Alguns pacientes falam que é como se um elefante pressionasse o peito, com dor intensa, que pode começar depois de um esforço ou ao acordar, e que não cede depois de alguns minutos em repouso”, detalhou Kolling.


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?