O estudante Lucas de Jesus Santos, 8 anos, foi atropelado pouco depois das 19h de sexta-feira, na Rua Guilherme Weiss, Tarumã, Pinhais. Ele foi atendido pelo Siate e levado em estado muito grave ao Hospital Cajuru. Lucas teve fraturas no braço e nas costelas, que feriram os pulmões. Também teve traumatismo craniano e precisou passar por cirurgia de emergência.

O pai, José dos Santos, disse que o filho costumava andar por aquela rua todos os dias sozinho, para ir e voltar da escola. Sexta-feira ele seguia à padaria, comprar pão. Andava pelo acostamento sozinho, saiu um pouco para a pista e foi pego pela Kombi placa AFW-1385. O motorista parou, chamou socorro para Lucas e ficou aguardando.

Segundo José, a Polícia Militar foi chamada, mas não compareceu ao local e tanto os familiares quanto o motorista da Kombi tiveram que ir embora. Eles foram orientados por telefone, pela PM, a comparecer segunda-feira na delegacia de Pinhais para fazer o boletim de ocorrência.

Rápida

Os familiares de Lucas aproveitaram para reclamar da falta de redutores de velocidade da via, onde os carros passam muito rapidamente. Para comprovar que a rua é perigosa, José relatou que outro atropelamento aconteceu no mesmo horário, 50 metros adiante do acidente de seu filho, numa esquina. No entanto, a vítima, atropelada por um Escort, não se feriu tão gravemente.

Mais dois casos de acidentes fatais na RM

Marcelo Vellinho

Outras duas pessoas morreram em acidentes de trânsito, envolvendo caminhões, nas estradas da Região Metropolitana de Curitiba. Na madrugada de sábado, o ciclista Boleslau Burkot, 46 anos, foi atingido por um caminhão no quilômetro 174 da Rodovia do Xisto (BR-476), em Araucária. Ele era lavrador e morava na localidade de Serrinha, na zona rural de Contenda.

Por volta das 20h de sábado, o auxiliar de produção Josemar França, 31, foi atropelado por um caminhão carregado de botijões de gás, no quilômetro 135 da BR-116, em Mandirituba. De acordo com o motorista, a vítima teria se jogado na frente do veículo.