Milhares de pessoas se reuniram na Vigília Lula Livre, nas ruas próximas à Polícia Federal, nesta terça-feira (1ª), Dia do Trabalhador. Pelo menos 30 ônibus vieram de várias regiões do país, como Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. O grupo de manifestantes seguiu em passeata do acampamento onde aconteceu o ataque a tiros até o local em que estão as tendas da vigília, na Rua Guilherme Matter. Ao longo desta tarde, um evento ocorre na Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba, para onde os militantes seguem de vários cantos da cidade.

Os atos deste Primeiro de Maio não são somente para comemorar o dia do trabalhador, mas também acontecem como forma de manifestação para pedir pela libertação do ex-presidente Lula. Embora a Polícia Militar (PM) não tenha divulgado o número de manifestantes que se reuniram, os organizadores falam que mais de cinco mil pessoas estão juntas desde o começo da manhã e o esperado, ao longo do dia, é um público ainda maior, de 25 mil.

Nas ruas do entorno da PF, vários atos foram feitos desde o momento em que as pessoas chegaram depois da passeata. Em apoio ao ex-presidente, alguns representantes partidários falaram e expressaram sua indignação com o fato de Lula ainda estar preso. Pelo menos sete centrais sindicais participam do ato, entre elas a Central Única dos Trabalhadores do Paraná (CUT-PR).

Shows

Foto: Ricardo Stuckert/Divulgação.
Foto: Ricardo Stuckert/Divulgação.

Ao longo do dia, vários outros atos estão marcados. O principal deles começou no início da tarde na Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba. Os manifestantes saíram em passeata até a região central, causando interdições no trânsito em vários bairros da cidade neste feriado.

No Centro, além de novamente cobrar que o ex-presidente seja solto e também protestar contra a reforma da previdência, shows musicais estão programados. Artistas confirmados são Beth Carvalho, Ana Cañas e Renegado. O show de Maria Gadú, que chegou a ser divulgado como confirmado, foi cancelado. A CUT-PR informou também que, a partir das 16h, outro ato político, com a presença de vários líderes e representantes sindicais, vai ser feito no Centro com os movimentos populares.

https://tribunapr.uol.com.br/noticias/politica/homem-ferido-em-acampamento-pro-lula-deve-ter-alta-da-uti-nesta-segunda-2/