O Ministério Público do Paraná, por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Prevenção e Persecução Criminal de Curitiba, ofereceu denúncia contra 35 pessoas (22 homens e 13 mulheres) investigadas a partir da Operação La Catedral, deflagrada em outubro deste ano em conjunto com o 11º Distrito Policial da capital e a Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) da Polícia Civil. São indicados os crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo.

LEIA TAMBÉM:

>> Viaturas de guerra destinadas ao Exército chegam a Paranaguá. Conheça detalhes!

>> Incêndio destrói ônibus e máquinas da prefeitura de Campo Magro. Suspeita é de retaliação

As investigações, que contaram com escuta telefônica judicialmente autorizada, constataram que a associação criminosa dirigia o tráfico de drogas a partir da prisão – a maior parte dos acusados já se encontra presa, em diversos estabelecimentos de diferentes cidades paranaenses e em Franco da Rocha (SP).

Foram identificados quatro diferentes núcleos da associação, cada um com seu líder, todos presos na Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP I), a partir de onde “coordenavam a associação para o cometimento do tráfico de drogas por meio de aparelhos celulares, utilizados ilegalmente nas dependências do estabelecimento prisional, determinando a aquisição, transporte e distribuição de drogas pelos demais associados, ordenando-lhes a cobrança das dívidas relativas às drogas fornecidas, o pagamento e transferências de valores, além de exigirem a prestação de contas, o custeio da prática do tráfico de drogas, entre outras condutas”.

Pantanal

Tenório se nega vender a fazenda para Zé Leôncio

Além da Ilusão

Isadora implora para que Diniz ajude Davi

Novidades

Comédia com Paulo Gustavo e mais filmes e séries chegam nesta semana na Netflix, confira!

ZapZap

Conheça 4 novas funcionalidades no WhatsApp