O Ministério Público do Paraná, por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Prevenção e Persecução Criminal de Curitiba, ofereceu denúncia contra 35 pessoas (22 homens e 13 mulheres) investigadas a partir da Operação La Catedral, deflagrada em outubro deste ano em conjunto com o 11º Distrito Policial da capital e a Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) da Polícia Civil. São indicados os crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo.

LEIA TAMBÉM:

>> Viaturas de guerra destinadas ao Exército chegam a Paranaguá. Conheça detalhes!

>> Incêndio destrói ônibus e máquinas da prefeitura de Campo Magro. Suspeita é de retaliação

As investigações, que contaram com escuta telefônica judicialmente autorizada, constataram que a associação criminosa dirigia o tráfico de drogas a partir da prisão – a maior parte dos acusados já se encontra presa, em diversos estabelecimentos de diferentes cidades paranaenses e em Franco da Rocha (SP).

Foram identificados quatro diferentes núcleos da associação, cada um com seu líder, todos presos na Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP I), a partir de onde “coordenavam a associação para o cometimento do tráfico de drogas por meio de aparelhos celulares, utilizados ilegalmente nas dependências do estabelecimento prisional, determinando a aquisição, transporte e distribuição de drogas pelos demais associados, ordenando-lhes a cobrança das dívidas relativas às drogas fornecidas, o pagamento e transferências de valores, além de exigirem a prestação de contas, o custeio da prática do tráfico de drogas, entre outras condutas”.

Web Stories

Estreias da semana

Final de La Casa de Papel chega nesta sexta na Netflix, confira lista!

Você sabia?

Conheça 7 curiosidades sobre o Oil Man

Cuidado

O Cravo e a Rosa volta dia 06 de dezembro; conheça curiosidades sobre a novela

Nos Tempos do Imperador

Leopoldina descobre que está grávida