A prefeitura de Curitiba vai disponibilizar na próxima semana o modelo de declaração para pessoas portadoras de comorbidades, como diabetes, hipertensão, problemas pulmonares e hepáticos, entre outros, se vacinarem da Covid-19. O documento será preenchido pela pessoa com aval do médico que vai endossar a existência da enfermidade para ser imunizada na segunda fase daa campanha nacional de vacinação, após a vacinação de todos os idosos.

LEIA TAMBÉM:

>> Curitiba começa aplicação da 1ª dose para idosos de 64 anos neste fim de semana

>> Instituto Butantan pede à Anvisa pra testar a vacina contra covid-19 produzida no Brasil

A secretária municipal de Saúde, Márcia Huçulak, afirma que a declaração será somente para quem não é atendido pelo SUS. Os pacientes que já são acompanhados pelo sistema público de saúde estarão automaticamente cadastrados para a vacinação, uma vez que as informações já constam no sistema da prefeitura. “Essa pessoa que já está no SUS vai receber a informação da vacinação direto”, aponta Marcia em entrevista ao jornal Meio Dia Paraná, da RPC, nesta sexta-feira (23).

No caso de quem não faz tratamento pelo SUS, a secretária afirma que o processo será simples. O modelo de declaração deve estar disponível no site da prefeitura provavelmente a partir de terça-feira (27). No modelo, a pessoa terá que provar tratamento nos últimos 180 dias com aval do médico.

Antes de emitir o modelo de declaração, a prefeitura vai conversar com o Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR) e as operadoras de plano de saúde para que orientem seus médicos a como proceder.

“Se a pessoa tem condição crônica e já faz acompanhamento pode pedir ao seu médico para preencher a declaração. É simples, pode pedir pelo WhatsApp mesmo para o médico fazer isso, não precisa ir ao consultório. É só preencher o modelo de declaração constando o CID [o cadastro da doença] correspondente ao que a pessoa apresenta”, explica a secretária de Saúde.