Morreu, vítima de covid-19, aos 87 anos, o Monsenhor Luciano Romano Kmieciak. “Gentil pároco emérito da Igreja de Santa Terezinha do Menino Jesus, monumento religioso do bairro do Batel. Possam os Anjos velar seu repouso com cânticos de Glória. Seja recebido na Casa do Senhor pelo muito que amou e trabalhou”, disse o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, mas redes sociais ao citar o falecimento do religioso nesta quarta-feira (07).

Greca continuou a homenagem contando que Luciano nasceu na Polônia, no dia 6 de fevereiro de 1934 . “Após os sofrimentos da II Guerra Mundial veio com toda a sofrida família para o Brasil, em 1951. Fez carreira eclesiástica católica em Curitiba, onde se tornou orientador do Seminário Arquiocesano São José. Ali teve entre seus alunos o atual Cardeal de São Paulo Dom Odilo Scherer que já postou honrando e pranteando sua memória, dedicando-lhe missa de Réquiem. Monsenhor Luciano cuidou atentamente do querido primo bispo Dom Jerônimo Mazarotto, fundador da PUC/PR e construtor da Igreja de Santa Terezinha (desde 1936)”, disse o prefeito.

Monsenhor Luciano Romano foi feito pároco do Santuário em 1973 quando tinha 39 anos. Ali viveu até 2017 quando se mudou para a casa de sua família. “Deixa laços profundos de amizade e solicitude paternal com as famílias de Curitiba. Foi honrado em 1998 com o título honorífico de ‘Monsenhor Capelão do Papa’, por decreto do papa João Paulo II, agora santificado”, finalizou o prefeito.

O corpo de Luciano Kmieciak será sepultado em rito sumário no cemitério paroquial polonês de Santa Cândida.