Morreu nesta segunda-feira (5) o empresário Nelson Ferri, 72 anos, proprietário do Bar Stuart, um dos mais tradicionais de Curitiba, localizado no Centro da cidade. Ferri foi cremado no fim desta manhã em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, após falecer no Hospital Vita, onde tratava de um câncer descoberto há mais de dois anos

Ferri foi o segundo dono do Stuart, que comprou em 2008. Quando descobriu a doença ele colocou o bar à venda, mas não conseguiu concluir uma negociação. Manteve o bar aberto com a ajuda do filho Carlos. Atleticano convicto, adorava estar nos jogos do time do coração na Arena da Baixada e de participar de maratonas como a de Nova Iorque.

LEIA TAMBÉM – Curitiba e RMC têm decretos com diferenças no que abre e fecha por causa da pandemia. Entenda!

Nas redes sociais, lamentação de amigos e de clientes do Stuart que estão relembrando a luta contra o câncer, valorizando o jeito alegre, risonho e que por muitos anos, viajou o mundo com o time Master do Malutrom.

Pedaço de história curitibana

Frequentado há décadas por clientes fieis, sentaram-se à mesa do Stuart políticos, poetas, jornalistas e toda a sorte de boêmios. Seu primeiro endereço foi na Rua Comendador Araújo, de 1904 a 1927, aberto por Joseph Ritcher. Depois, ocupou um imóvel na Boca Maldita. Em 1938, os irmãos Afonso e Leopoldo Mehl assumiram o bar e mudaram-no para o atual endereço em 1954, na esquina da Praça Osório com a Alameda Cabral.

nelson ferri bar stuart
Nelson em uma das mesas do Bar Stuart. Foto: Reprodução/Facebook

Dino Chiumento, italiano que chegou em Curitiba com 14 anos, em 1949, trabalhou por décadas como garçom do Stuart e comprou o bar em 1974. Mesmo em 2008, quando Chiumento vendeu Stuart para Nelson Ferri, seguiu trabalhando no balcão.

VIU ESSA? Fisioterapeuta de Curitiba canta canção de Cinderela pra pacientes com covid-19

Em 2018, Nelson colocou à venda o bar na época por R$ 1,1 milhão, alegando que estava cansado. “Enjoei, sabe? Estou cansado. Tive dois cânceres malignos nos últimos anos, sou maratonista, não fumo nem bebo. Preciso diminuir o ritmo”, disse Nelson Ferri.