A Prefeitura de Curitiba divulgou nesta quinta-feira (23) que o índice de mortalidade infantil na capital caiu ainda mais em 2014. De janeiro até o dia 14 de outubro foram registrados 153 óbitos de bebês com até um ano de idade – o que representa queda de 11,05% em relação ao mesmo período do ano passado.

Nos dez primeiros meses deste ano, a mortalidade infantil em Curitiba atingiu 7,79 óbitos por 1 mil nascidos vivos, índice 46% abaixo da média nacional. Entre os países das Américas, apenas Cuba, Canadá, Estados Unidos e Chile exibem índices inferiores ao registrado na capital paranaense, segundo dados compilados pela Organização das Nações Unidas (ONU).

No ano de 2013, Curitiba registrou índice de mortalidade infantil 9,6% inferior ao registrado no ano anterior. De acordo com o secretário municipal da saúde, Adriano Massuda, algumas medidas, como a extinção da fila de gestantes que aguardavam consulta para a avaliação de risco e o aprimoramento no Programa Mãe Curitibana e sua articulação com o Programa Rede Cegonha, do Ministério da Saúde, contribuiriam para a diminuição.

No início de 2013, 763 mulheres aguardavam para realizar a consulta que detectasse eventual risco na gravidez e se elas necessitariam de acompanhamento constante. Em alguns casos, a espera durava até três meses. Hoje o sistema não tem fila e a consulta no hospital de referência é marcada em até 15 dias.