Apesar das quedas de 12,8% no número de acidentes e 13% no de óbitos, o feriadão de Tiradentes teve aumento de 25% na quantidade de feridos nas rodovias que cortam o Paraná. Segundo os balanços divulgados pelas polícias rodoviárias Federal (PRF) e Estadual (PRE), este ano foram registradas 272 ocorrências, com 20 mortos e 284 feridos. Na mesma folga prolongada de 2015, foram 312 situações, com 23 vítimas fatais e 227 machucados.

Em 2016, só nas rodovias federais que cruzam o Estado foram contabilizados 140 acidentes, que resultaram em 11 óbitos e 153 feridos. No mesmo período do ano passado, foram 192 ocorrências, com dez mortos e 118 vítimas não-fatais. Um dos motivos apontados pela corporação para a redução do número de acidentes está relacionada à implantação do registro de ocorrências sem vítimas pela internet, em vigor desde junho do ano passado. Esse serviço permite o registro em até 60 dias, diretamente pelos envolvidos nos acidentes. Este ano, a PRF notificou 103 motoristas por dirigir sob a influência de bebidas alcoólicas no Paraná e flagrou 744 casos de ultrapassagens irregulares e 11.375 de direção acima da velocidade permitida.

Já nas rodovias estaduais, caíram 30,7% as mortes (de 13 para 9), mas aumentaram 10% os acidentes (de 120 para 132) e os feridos (de 109 para 131). Durante a operação Tiradentes, a PRE autuou 2.040 motoristas – avanço de 21,6% em relação a igual período de 2015 – e flagrou pelos radares 4.780 casos de excesso de velocidade – recuo de 5,3% ante o feriado do último ano.