Dois dias depois de conseguir liberação temporária para sair da Colônia Penal Agrícola, Moysés Silvino de Lima, 30 anos, resolveu passear com os amigos próximo de casa, na Vila Acrópole, Cajuru, e foi morto.

Testemunhas informaram ao tio dele, Arnaldo Silvino, que Moysés chegava a um bar, na Rua Nelson de Macedo Justo, pouco antes das 14h de ontem, quando três homens efetuaram vários disparos contra ele.

Baleado pelo menos quatro vezes, ele tombou no meio da rua e ainda foi atropelado pelos assassinos. “Ninguém soube me dizer nenhuma característica deste carro e das pessoas que atiraram”, afirma o tio.

Uma equipe do Siate foi acionada para socorrer Moysés, mas ele não resistiu aos ferimentos. Próximo ao corpo, a Polícia Militar localizou dois cartuchos de pistola calibre 380.

A esposa da vítima desmaiou quando encontrou o marido morto e teve que ser socorrida por amigos. Um irmão de Moysés, que não quis se identificar, informou que ele foi condenado a cinco anos e meio de prisão por tráfico de drogas, e que já cumpria pena há três anos. A Delegacia de Homicídios investigará o caso.