O pintor e usuário de drogas Nilton Elias do Nascimento, 36 anos, foi assassinado a tiros num ponto de ônibus, ao lado de uma lanchonete, na Rodovia João Leopoldo Jacomel, Jardim Santa Mônica, em Piraquara. A família da vítima revelou que Nilton estava prestes a se internar novamente, numa clínica de recuperação para dependentes químicos.

De acordo com o soldado Lemos, a vítima não tinha residência fixa e era vista caminhando pela rodovia. Uma vizinha de Nilton comentou que o segurança de uma empresa perto da rodovia ouviu tiros por volta das 23h. Porém, nenhum suspeito foi avistado.

Batalha

Ao saber da morte do irmão, Jurandir e Sadi foram até a rodovia e aguardaram a chegada da viatura do Instituto Médico-Legal (IML) para recolher o corpo. Os dois lamentaram Nilton ter perdido a batalha para a droga, lembrando que a família tentou salvá-lo. “Ele usava de tudo, droga, bebida, e já foi internado duas vezes”, disse Jurandir.

O homem contou que o irmão costumava frequentar a lanchonete e dormir no ponto de ônibus. “Nilton estava morando com a nossa irmã, mas preferiu ir para as ruas por causa da liberdade. Vivia de bar em bar e dormia no ponto. O dono do bar disse que não escutou nada à noite”.

Os irmãos não souberam dar pistas à polícia sobre quem poderia ter cometido o crime. “Ele era um pintor de mão cheia. Ontem mesmo eu o vi fazendo um ‘bico’ numa outra lanchonete aqui da rodovia. Meu irmão não arrumava confusão. Fazia mal só pra ele mesmo”, lamentou Sadi.