As ameaças de morte feitas a Jonathan Wilson dos Santos Teixeira, 18 anos, foram cumpridas na tarde de ontem, por dois motoqueiros que passaram na Rua Nossa Senhora das Graças, Jardim Ipê, bairro Santa Terezinha, em Fazenda Rio Grande, e atiraram contra o rapaz.

De acordo com o investigador Valdir, da delegacia local, além de ser usuário de droga, Jonathan começava a traficar na região. “Ele era investigado por suspeita de praticar roubos na cidade e costumava andar armado.”

Abalada com a perda do filho, a dona de casa Gemina Arantes dos Santos, 36 anos, contou que Jonathan usava crack desde os 14 anos e passou a vender droga para se sustentar.

Por conta do vício, ele abandonou os estudos e o lar. Não tinha nem emprego nem residência fixos. A tia da vítima disse ainda que por várias vezes o jovem foi internado, mas a “fissura” pela droga era mais forte.

Despedida

Por conta das ameaças também à sua família, ontem, Jonathan foi até a casa da mãe, para implorar que ela deixasse o local com os irmãos, duas meninas de 9 e 11 anos e um garoto de 14 anos. Saiu dizendo que ia resolver seu problema.

“Sabia que ele estava devendo R$ 600, mas nunca me disse quem o estava cobrando”, relatou a mãe. Como se soubesse que algo ruim lhe aconteceria, o rapaz se despediu aos prantos. “Ele disse que me amava muito e foi embora”, disse Gemina.

Jonathan tombou morto com pelo menos quatro tiros que atingiram suas costas, peito e cabeça, segundo apurado pela perícia. O investigador Valdir pediu a quem souber de informações que levem ao paradeiro dos assassinos que entre em contato com a delegacia pelo telefone 3627-1402.